O País – A verdade como notícia

Sasol acelera desenvolvimento do gás na África do Sul, mas Moçambique continua principal fonte

Sasol e o Fundo Central de Energia (CEF) assinaram um memorando de entendimento (MOU) para colaborar na aceleração do desenvolvimento de soluções de gás na África do Sul. Este acordo reúne os dois principais pioneiros da indústria do gás da África do Sul que possuem uma profunda experiência na operação de toda a cadeia de valor do gás, desde a exploração até às operações a jusante.

“No centro da realização do nosso mandato estratégico de garantir a segurança do aprovisionamento, está a criação de empregos domésticos e uma abordagem à transição energética justa, que fomenta a crescente adição de valor doméstico. A este respeito, o gás continua a ser uma componente crítica na justa viagem de transição energética do nosso país e a nossa colaboração contínua com a Sasol para desbloquear o crescimento do espaço de gás continua a ser fundamental para nós, contribuindo para a obtenção de um mix energético óptimo”, disse Ishmael Poolo, Chefe do Executivo do Grupo CEF.

Por seu turno, o vice-presidente executivo da Sasol, Priscillah Mabelane, disse que a empresa acredita que as parcerias estratégicas e colaboração são necessárias para moldar um sector energético sustentável, tal como a África do Sul considera caminhos para permitir uma transição energética justa.

“A Sasol tem uma relação de longa data com o CEF, através da nossa parceria bem estabelecida na República de Moçambique e espera iniciar em conjunto na próxima fase de crescimento do gás”, acrescentou Mabelane.

O gás é um contributo significativo para o cabaz energético da África do Sul e espera-se que a sua importância aumente. As principais áreas de enfoque incluirão futuras opções de fornecimento de gás, bem como permitir infra-estruturas críticas para sustentar e fazer crescer o mercado do gás. Ambas as empresas irão explorar o desenvolvimento de múltiplos locais de importação de gás de baixo custo em todo o país.

“O gás é instrumental para permitir uma transição energética justa na África do Sul e requer atenção imediata para introduzir um fornecimento adicional à África do Sul. Actualmente, o fornecimento de gás no país provém dos campos de gás de Pande-Temane em Moçambique, que terão de ser complementados a longo prazo, uma vez que estas reservas começam a amadurecer”, acrescentou Mabelane.

Estudos preliminares de casos de referência global indicam que os países com crescimento na procura de gás optaram por aumentar o número de locais de importação para servir os mercados regionais através de gasodutos. A Sasol e o CEF têm recursos dedicados, supervisionados por um comité de alto nível, para colaborar na exploração de opções, de modo a desenvolver e expandir o mercado de gás natural da África Austral.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos