O País – A verdade como notícia

”Samurais” seguem esta quinta-feira para Bamako

A selecção nacional de basquetebol sénior feminina deixa, amanhã, Maputo com destino a Bamako, Mali, onde de 18 a 27 deste mês irá participar na 23ª edição do “Afrobasket” da categoria.

O conjunto nacional parte para esta competição com o objectivo de melhorar o sexto lugar alcançado em 2015, em Yaoundé, nos Camarões.

Para o efeito, Nazir Salé, seleccionador nacional, conta com um naipe de atletas experientes como Rute Muianga, Anabela Cossa, Odélia Mafanela, Cátia Halar, Amélia Massingue, Leia Dongue, que se juntam a atletas que nos últimos anos têm sido integradas nas “Samurais” quais Iliana Ventura e Elizabeth Perreira.

Há, outrossim, a destacar no jersey que irá disputar esta competição quatro jogadoras que irão marcar a sua estreia, nomeadamente Eleutéria “Formiga” Lhavanguane, Aquila Mucubaquire, Tamara Seda e Chanaya Pinto. A estreia está prevista para sexta-feira diante da Nigéria.   

Moçambique qualificou-se para o “Afrobasket” feminino pela nona vez consecutiva.

Juntamente com Angola, foi um dos dois representantes de África no Mundial de Basquetebol de 2014, na Turquia.

Há dois anos, nos Camarões, a selecção nacional de basquetebol sénior feminina teve um saldo de quatro vitórias e igual número de derrotas.

Nigéria na máxima força

O seleccionador nacional de basquetebol da Nigéria, Sam Vincent,  divulgou há dias a lista de convocados para o “Afrobasket” 2017.  Evelyn Akhator, jogadora que evolui na WNBA, Aisha Mohammed, capitã, Ezinne Kalu, Ndidi Madu, Adaeze Alaeze, Ezinne Kalu, Cecelia Okoye e Ugo Nwaigwe integram o grupo de trabalho. Sam Vincent chamou ainda Sarah Ogoke, Nkechi Akashili, Upe Atosu, Priscillia Chioma Udeaja e Adaora Elonu.

A Nigéria está inserida no grupo de Moçambique, neste caso “A”, juntamente com o Senegal, Egipto, Guiné Conacry e República Democrática do Congo.

Sam Vincent diz, em entrevista ao sítio da FIBA-Africa, estar impressionado com o desempenho das jogadores e mostra-se confiante numa boa prestação na competição. “Eu acho que a equipa está pronta para lutar pelos lugares de pódio. As atletas trabalharam muito e estão prontas para o que virá. A Nigéria não é nova no ´Afrobasket´ e não estamos preocupados com os nossos adversários”, frisou.

Elonu, jogadora que fez parte da equipa que conquistou a medalha de bronze em 2015,  nos Camarões,  diz que está “feliz” por regressar à  selecção.  

 

 

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos