O País – A verdade como notícia

Salários: Sector de transporte sobrevive à crise em Moçambique

Mesmo em tempos da pandemia da COVID-19, o sector de transportes registou um aumento no pagamento de salários no mês de Abril último. Aliás, foi o único ramo da actividade económica que teve um registo ascendente nesta rubrica.

O Instituto Nacional de Estatística (INE) indica que a actual conjuntura global, caracterizada pela prevalência da pandemia da COVID 19, marcada por efeitos socioeconómicos negativos em todos países do mundo, está a alterar a estrutura produtiva em Moçambique.

Os resultados dos índices da actividade económica do mês de Abril de 2020, quando comparados com os do mês anterior (Março), apontam para decrêscimo do índice geral de volume de negócios, remunerações e de emprego em 6,8%, 4% e 3,7%, respectivemente.

“A variação negativa do índice geral do volume de negócios em Abril deveu-se aos decrêscimos do volume de negócios dos sectores de turismo (-45,2%), devido a contração da procura global por bens e serviços turísticos”, refere o INE.

Mesmo cenário verificou-se nos ramos de transportes, onde o volume de negócios caiu em 16,8%, influenciada pela queda no transporte aéreo e bem como no ferroviário.

O negócio do sector de comércio caiu 7,5%, devido a queda do comércio a grosso de combustíveis assim como de veículos automóveis, indústria (-4,4%), influenciada, principalmente, pela diminuição das transacções na indústria metalúrgica de base e da hulha.

Em contrapartida, o sector da energia registou um incremento no volume de negócios em 2,6% devido ao aumento do consumo de energia.

 

PAGAMENTO DE SALÁRIOS

O  índice geral de remunerações em Abril, registou uma variação negativa de 4% influenciada pela queda de remunerações em quase todos sectores inquiridos, turismo (-10,4%), indústria (-6,5%), outros serviços (-3,3%) e o comércio (-0,3%). Excepto o sector de transportes é que registou uma subida de 1,5%.

O abrandamento de crescimento registado no índice geral de emprego em Abril foi impulsionado pelos sectores da indústria (-14,1%) – explicado pela redução do pessoal ao serviço nos agrupamentos das indústrias alimentares, de bebidas e do cimento.

Os sectores do turismo (-5%) e transportes(-0,8%) também contribuíram com valores negativos. O sector de outros serviços registou uma ténue variação positiva de 0,1% e o comércio uma variação nula.

Comparando os índices globais do mês de Abril de 2020, com os do período homólogo de 2019, registou-se um crescimento no índice de remunerações em 10,7%. Os índices de volume de negócios e de emprego registaram um decréscimo em 16,1% e 4,0% respectivamente.

Refira-se, que Moçambique poderá experimentar uma recessão económica este ano, devido aos impactos da pandemia da COVID-19. No pior dos cenários, a queda será de 2,5 por cento negativos.

Estas projecções constam da última avaliação do African Markets Revealed, que prevê o aumento do desemprego, menos renda familiar, baixo investimento e mais empresas falidas.

“Em todos os cenários, a recuperação a partir de 2021 assenta num crescimento suportado pelo investimento nos projectos de LNG da Bacia do Rovuma.

Consideramos que as discussões para um programa do FMI poderão ter algum progresso este ano, o que traz expectativas positivas sobre o tão necessário progresso nos aspectos de boa governação e avanço nas reformas estruturais”, escrevem os economistas.

A análise considera que um crescimento económico mais inclusivo só poderá ser alcançado num ambiente de paz e de grandes investimentos no sector da agricultura para tornar mais produtivo e competitivo este ramo que absorve cerca de 70% da população e representa perto de 20% do Produto Interno Bruto (PIB).

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos