O País – A verdade como notícia

Representante do Secretário-Geral da ONU acredita que acordo de paz será bem-sucedido

“Hoje vivemos um dia verdadeiramente histórico, devemos celebrar o acordo entre Governo de Moçambique e a Renamo”. Assim iniciou o discurso de Mirko Manzoni, representante do Secretário-Geral da ONU, na assinatura do acordo de paz e reconciliação em Maputo. De acordo com Manzoni, o acordo já assinado entre Filipe Nyusi e Ossufo Momade será bem-sucedido porque é um acordo feito de moçambicanos para moçambicanos. Para Manzoni, o mérito do acordo de hoje pertence ao Presidente da República, ao falecido Afonso Dhlakama e ao Presidente da Renamo, por se terem aproximados  como irmãos.

Segundo disse Manzoni, na Praça da Paz, em Maputo, fazer paz é mais difícil que fazer guerra, requer coragem e ambos os lados devem manter o compromisso. Por isso mesmo, neste momento importante para os moçambicanos, “temos de honrar o compromisso de apoiar Moçambique a longo prazo. Em nome da comunidade internacional, assumo esse compromisso”, afirmou Manzoni, também Embaixador da Suíça em Maputo, acrescentando que o seu país continuará comprometido em apoiar a paz num momento de grandes oportunidades para Moçambique.

Por fim, o representante do Secretário-Geral da ONU afirmou que a assinatura do acordo de paz de hoje não é um fim, mas o início de uma nova era para Moçambique. “A paz não é apenas a assinatura de hoje, deve ser construída dia a dia, deve estar no nosso coração”.
 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos