O País – A verdade como notícia

“Removam o espírito satânico e devolvam o espírito santificado”

O comandante-geral da PRM apela aos membros e direcção da Igreja Velha Apostólica em Moçambique para resolverem as diferenças com os seus crentes, com vista a alcançar a paz no seio da congregação. Bernardino Rafael diz, ainda, que a Polícia não quer agir contra crentes para repor a ordem.

Não é de hoje que a Igreja Velha Apostólica vive um dos momentos conturbados desde a sua chegada a Moçambique em 1964. Há um grupo de descontentes que exige a deposição do actual líder máximo daquela congregação religiosa.

Foi este facto que levou o comandante-geral da República de Moçambique, Bernardino Rafael, a fazer o que é pouco habitual. “Não é habitual nós estarmos no altar para falar sobre conflitos. Podemos ter exagerado, mas a única coisa que nós queremos é que removam o espírito satânico e devolvam o espírito santificado nesta Igreja Velha Apostólica em Moçambique”, apelou Bernardino Rafael, comandante-geral da PRM.

E para que se devolva o espírito santo na igreja, Bernardo Rafael aponta o diálogo como um dos caminhos para revolver o que divide os crentes e a direcção daquela congregação religiosa.

“Procurem consensos, busquem soluções e, daqui em diante, tragam a paz, sucesso, sossego e, acima de tudo, harmonia dentro da igreja e a união entre os irmãos que comungam dos mesmos ideais de Deus”, exortou Bernardino Rafael.

Porque comungam dos mesmos ideais de Deus, o comandante-geral da PRM acredita que a solução dos problemas internos da igreja não precisa de envolver a Polícia. “Nós não queremos vir aqui (referindo-se à igreja) acudir e agir contra crentes numa igreja. Fica feio. Até não se percebe. Estão a dar mau exemplo para outras igrejas, até pequenas que estão unidas e vocês, grandes, estão a dar mau exemplo na sociedade”, acautelou o comandante-geral da PRM.

A direcção da Igreja Velha Apostólica acatou as palavras de Bernardino Rafael e lançou réplica para os demais crentes.

“Irmãos, somos chamados a levar a mão à consciência, todos nós, para que juntos busquemos a paz necessária e mostremos que satanás não nos tomou, mesmo que tenha tomado alguns. Ajudemo-nos no sentido de, nas palavras do comandante-geral da PRM, removermos o espírito satânico que, actualmente, se manifesta em nós”, instou Bernardo Matusse, membro da direcção da Igreja Velha Apostólica em Moçambique.

Os manifestantes na Igreja Velha Apostólica em Moçambique exigem a deposição do apóstolo Jaime Matlombe acusado de escândalos sexuais, curandeirismo e fraude financeira.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos