O País – A verdade como notícia

Remoção do lixo resultante do “Eloise” vai demorar 30 dias na Beira

O Conselho Autárquico da Beira, em Sofala, já está a limpar a cidade, dias depois do ciclone “Eloise”. Entretanto, são necessários 30 dias para remover todos os resíduos sólidos.

Devido a quantidades significativas de lixo, a autarquia está a usar máquinas torturadoras e mais de 20 camiões. Alguns equipamentos são de empresas privadas e instituições de caridade.

À semelhança do que aconteceu aquando do ciclone Idai, em todas as ruas da cidade da Beira é possível ver enormes quantidades de lixo. Dada a dificuldade em removê-lo com meios próprios, a edilidade criou várias equipas de trabalho nos 26 bairros da urbe.

“O Idai ensinou-nos que logo após um ciclone existem enormes quantidades de lixo por remover, daí que adquirimos, no ano passado, máquinas torturadoras por forma a tornar o processo de recolha menos oneroso. O que gastaríamos em 10 viagens para a remoção do lixo, fica reduzido a apenas uma. Ou seja, as máquinas torturam o lixo de tal forma que o mesmo reduz de tamanho em 10 vezes e pode ser usado como fertilizante”, explicou Daviz Simango, presidente do município da Beira.

Apesar das inúmeras equipas envolvidas na remoção de resíduos sólidos e da disponibilidade de mais de uma dezena de camiões, o Conselho Autárquico da Beira acredita que “só dentro de 30 dias conseguiremos remover todo o lixo provocado pelo ciclone”, de acordo com Daviz Simango.

O edil exortou aos beirenses para colaborarem neste processo, removendo atempadamente os resíduos sólidos nos seus quintais para locais já identificados, para evitar círculo rotativo na recolha.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos