O País – A verdade como notícia

Regresso com teste de fogo ao líder

Duas semanas depois do interregno para dar lugar aos trabalhos da selecção nacional e respectivos jogos da eliminatória de CAN-Interno, diante do Madagáscar, o Moçambola Zap está de regresso. É a festa do futebol moçambicano com a realização da 21ª jornada do campeonato nacional, uma prova que está ao rubro, com surpresas atrás de surpresas, a cada jornada.
E o regresso está marcado para tarde, em Vilankulo, onde a ENH local vai receber o Desportivo de Nacala. Trata-se de um embate entre duas equipas moralizadas pelos últimos resultados, nomeadamente uma vitória e um empate. Os “hidrocarbonetos” foram a Gaza derrotar a Associação Desportiva de Macuácua por claros 0-3, enquanto os “canarinhos” de Nacala empataram sem abertura de contagem diante do Maxaquene.
Três pontos separam as duas equipas, a maior para os nacalenses, que somam 28 pontos contra 25 dos treinados por João Chissano, que jogam em casa. Desta forma, em caso de vitória da ENH de Vilankulo, esta equipa poderá subir da 9ª para a 7ª posição, ainda que a condição, uma vez que a jornada só terá o seu epílogo na quarta-feira. Mas é um grande embate em perspectiva.

Campeão visita “vice”
A enfrentar uma série de maus resultados nas últimas jornadas, derivado do cansaço das viagens e jogos seguidos, contando com os da Liga dos Campeões africanos, está o campeão nacional, que, de certeza, aproveitou-se bem desta paragem para renovar energias e traçar a melhor estratégia para o que resta do campeonato, bem como harmonizar as ideias do novo treinador, Rogério Gonçalves, que ainda tem quatro em atraso por disputar. E o primeiro grande teste de Gonçalves será num terreno bastante difícil, onde as recordações são para guardar, uma vez que foi em Songo que o Ferroviário da Beira conquistou o título do ano passado. E vai enfrentar a líder, União Desportiva de Songo, ávida em vitórias para fugir à perseguição do Costa do Sol, segundo classificado. Uma vitória dos “hidroeléctricos” coloca a equipa mais próxima do título que fugiu ano passado. Mas a derrota da turma de Songo pode ser um duro golpe, caso o Costa do Sol vença a Associação Desportiva de Macuácua, num jogo a ser transmitido em directo, pela Stv Notícias. É que os “canarinhos” da capital podem reduzir a diferença pontual para dois pontos, podendo ainda ultrapassar a líder, caso vença no jogo que tem ainda por disputar, diante do Ferroviário da Beira.

Deslocação difícil de Barrarrijo a Nacala
Quem anda de mal a pior é o Ferroviário de Maputo, que tem uma deslocação nada fácil a Nacala, onde defronta o seu homónimo local. Até ao fecho da primeira volta, o Ferroviário de Maputo era terceiro com 27 pontos e o seu homónimo de Nacala estava na 5ª posição, com 22 pontos. Decorridas cinco jornadas desta segunda volta, as posições inverteram-se, agora com os “locomotivas” de Nacala a subirem para a quarta posição, com 32 pontos, enquanto o seu adversário desceu para a quinta posição, tendo somado apenas 3 pontos, passando a ter 30 pontos. Uma derrota da turma de Maputo nesta jornada pode comprometer a continuidade de Lucas Barrarrijo e seus pares, pois a pressão vai aumentar, numa equipa que precisa, desesperadamente, de vitórias.
O Clube de Chibuto, que averbou a última derrota caseira ao Ferroviário de Maputo, está bastante moralizado e a equipa já está recauchutada por Artur Semedo, carburando agora na terceira posição, com 32 pontos, recebe o Chingale de Tete, também sedento de bons resultados. Quem também procura bons resultados é o Textáfrica de Chimoio, que recebe a visita da Liga Desportiva de Maputo. Aliás, a Liga Desportiva, que trocou de treinador, deve ter aproveitado este interregno para preparar melhor os jogos que ainda restam, como forma de subir na tabela classificativa.

Topos não serão mexidos
O Maxaquene, que está em franca recuperação, desloca-se a Lichinga, onde mede forças com a UP local, numa partida de difícil prognóstico.
Claro que os resultados desta jornada vão provocar mexidas na tabela classificativa, mas sem mexer na liderança e na cauda, uma vez que a derrota da União Desportiva de Songo, ainda não vai tirar o seu estatuto, bem como a vitória, improvável, diga-se, da Associação Desportiva de Macuácua, vai tirar a equipa da posição de lanterna vermelha.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos