O País – A verdade como notícia

Reduzem casos de violação sexual em Maputo

Foto: O País

De Janeiro a Setembro do ano em curso, foram registados, na província de Maputo, 109 casos de violação sexual contra mulheres. O número representa uma redução em 49 casos quando comparado com igual período do ano passado, em que houve registo de 158 casos, dos quais 40 crianças.

Apesar da redução de casos, o crime continua preocupante na sociedade.

Suzana, nome fictício de uma mulher que está inconsolável e com lágrimas nos olhos, teve a sua filha de 12 anos de idade violada sexualmente supostamente por um homem, por sinal, seu vizinho, de 41 anos de idade. Ela leva consigo os resultados dos exames médicos que confirmam a violação sexual. Suzana conta o que sabe no caso em que tem a sua filha como vítima.

“Ele amarrou a boca da criança, os pés e os braços e atirou-a na cama e, de seguida, violou-a. Nem imagino aquele senhor a fazer isso com a criança.”

No bairro Nkobe, no Município da Matola, as marcas da violação estão numa residência em construção, mas o homem nega que tenha cometido o crime. “Eu não fiz nada disso, eu estava a lavar roupa, ela correu e foi dizer aos vizinhos que ‘aquele titio queria violar-me’, o que não é verdade. Eu peguei-a, dizendo que é minha mulher; estava a brincar com ela, estando, ela, com a minha filha a cozinhar. Daí, aquela menina correu e eu fiquei ali a lavar roupa, de repente, estou admirado.”

A Polícia considera que, apesar da redução dos casos de violação sexual contra a mulher, é preciso continuar com as denúncias. Nilza Chongo, porta-voz substituta do Comando Provincial da PRM em Maputo, diz que há esforços em curso, visando reduzir os casos.

“Do total dos casos que são 2578, temos 109 casos de violação sexual contra a mulher que foram registados este ano e, no ano passado, houve registo de 158 casos que tiveram como vítimas mulheres, isto de Janeiro a Setembro. Mas temos também casos que envolvem menores de 12 anos. Estes números mostram que a Polícia está a fazer o seu trabalho com vista a contribuir para a redução deste tipo de crimes.

O presumível violador já foi detido e encontra-se encarcerado nas celas da esquadra da PRM na Matola.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos