O País – A verdade como notícia

Rede eléctrica de media tensão ineficaz em Sofala e Manica

O director de transmissão centro da EDM revelou hoje ao jornal O País que quase toda a rede de energia eléctrica de média tensão está avariada em Sofala e Manica. Horácio Bive assegura que os trabalhos estão em curso, mas não avança datas para a retoma da normalidade.

O mau tempo deixou as províncias Sofala e Manica às escuras. Trabalhos da EDM estão em curso e tudo indica que há luz no fundo do túnel.

“Nas duas províncias, Manica e Sofala, temos quase toda a rede de média tensão, digamos, avariada. Digamos, 100 por cento da rede de média tensão está avariada. Então, o que estamos a fazer é a reposição. Já conseguimos Chimoio e Gondola. Assim, no fim do dia de hoje estaremos em Inchope e também vamos ter Nhamatanda”, disse o director da transmissão da EDM.

Nhamatanda é agora um ponto de paragem obrigatória devido a um corte de uma ponte. Lá há corrente eléctrica na subestação, mas a rede de média tensão foi toda derrubada. Munhava, o bairro mais populoso da cidade da Beira não escapou à fúria do ciclone.

“Própria subestação da Munhava ficou afectada porque o tecto sofreu, algumas chapas saíram e então está a se reparar o tecto. Durante as chuvas é quando molhou parte dos equipamentos, é por isso também que está a se trabalhar lá nos equipamentos. Mas temos lá energia de alta tensão, só que não pode ser escoada porque primeiro são os painéis, segundo as linhas de média tensão que não estão disponíveis”, acrescentou Horácio Bive.

Um dos estragos mais críticos na rede eléctrica registada em Sofala foi a queda de 10 torres metálicas de transmissão de energia eléctrica.

Devido a dificuldades para chegar a alguns locais devastados, a EDM não pode estimar quantos postes de madeira já foram derrubados, mas assegura que o número é elevado.

“Nós temos uma linha de alta tensão que parte de Lamego para Guara-Guara. Ainda não chegamos lá por causa do acesso. Guara-Guara também alimenta à Nova Sofala e Machaze, mas ainda não chegamos lá. Embora temos equipas lá, mas não temos comunicação”, explicou o director.

Desde a noite do dia 14 que cidade da Beira está às escuras e até aqui não há datas para se repor a normalidade. É caso para dizer que Sofala está na beira do precipício.   

 

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos