O País – A verdade como notícia

Reassentados em Vanduzi clamam por apoio para recomeçar a vida

As famílias que vivem no centro de acomodação em Chiremera, no distrito de Vanduzi, província de Manica, clamam por um pouco de tudo para recomeçar a vida, após as suas casas e campos agrícolas terem sido destruídos pelo ciclone “Eloise”.

São ao todo oito famílias que perderam os seus abrigos por conta da tempestade que recentemente arrasou o centro do país. Em Manica, por exemplo, os distritos de Gondola, Sussundenga, Chimoio e Vanduzi não foram poupados. Neste último, foi implantado um dos dois centros de acomodação para acolher os afectados.

“O País” visitou as instalações, esta quarta-feira, e constatou que foram montadas oito tendas para igual número de famílias.

Maria Manuel tem 34 anos de idade. Ela tem deficiência visual, é viúva e mãe de dois menores. Perdeu a casa por causa do ciclone “Eloíse”. Este arrastou também todos os pertences da vítima.

Maria é uma das pessoas assoladas pela intempérie e que não sabe onde recomeçar a vida. Além dela, mais sete famílias, maioritariamente chefiadas por mulheres, foram forçadas a passar dias no centro de Chiremera.

O director distrital de Planeamento e Infra-estrutura no Vanduzi, Abel Bambo, disse que o governo local e o Instituto Nacional de Gestão e Redução de Risco de Desastres disponibilizaram tendas e alimentação para as famílias que perderam abrigos por causa do “Eloise”.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos