O País – A verdade como notícia

Ângela Leão volta a passar mal e dita interrupção do julgamento do caso das dívidas

O dia estava reservado à audição de Italma Pereira, directora-geral da ARKITEK, empresa que concebia e fiscalizava as obras da ré Ângela Leão pagas, supostamente, com o dinheiro vindo da Privinvest. E a audição até aconteceu, em parte, não fosse o mal-estar de Leão que, uma vez mais, veio a ditar a interrupção da sessão.

No começo, até houve um alerta da defesa, na voz de Damião Cumbane, que disse “provavelmente ela não esteja muito bem para estar aqui”. Cumbane disse mais, que a sua constituinte tem tido dificuldades, criadas pelo estabelecimento penitenciário onde está detida, para ter atenção e cuidados médicos. Aliás, a própria ré secundou a informação, pedindo a intervenção do Tribunal. Em resposta, o juiz Efigénio Baptista prometeu ir à penitenciária na quarta-feira para perceber o que estará a acontecer.

Ultrapassado este ponto, a audição iniciou, com o juiz a interrogar a declarante (a confirmar, na verdade, o que Italma Pereira já havia dito na instrução preparatória)

A declarante diz que abandonou a fiscalização de algumas das obras de ré Ângela Leão porque entendia que se violavam os princípios éticos ao receber pagamentos por via da M.Moçambique Construções, que era a empresa fiscalizada. M.Moçambique Construções, lembre-se, é a empresa do co-réu Fabião Mabunda, o mesmo que disse que recebia dinheiro de Ângela Leão para fazer pagamentos das suas operações visto que ela não tinha tempo para fazê-lo pessoalmente.

Explicou, também, que o projecto de 14 casas estava avaliado em 50 mil dólares e não em 33 mil, como havia dito antes, e que foi inicialmente fechado com Mbanda Henning, co-ré e irmã de Leão.

Depois das questões do juiz, chegou a vez da procuradora Ana Sheila Marrengula fazer as perguntas. Qual interrogatório? Para o espanto de todos, Ângela Leão voltou a passar mal, o que deixou Efigénio Baptista de mãos atadas e sem opções, senão interromper a sessão.

Minutos depois, Efigénio Baptista voltou à tenda das audições para anunciar que as audições retomam na quinta-feira, com a recalendarização da ordem dos declarantes a serem ouvidos, de modo que os relacionados com Ângela Leão sejam ouvidos por último. E assim terminou a sessão de segunda-feira.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos