O País – A verdade como notícia

Ratifo e Kito nas contas de Chiquinho Conde

Stanley Ratifo, avançado do CFR Pzorheim da 4.ª divisão da Alemanha, e Kito, médio do Ferroviário de Maputo, são as principais novidades na convocatória dos Mambas para os jogos com Ruanda, a 2 de Junho, e Benim, no dia 8, a contarem para a 1ª e 2ª jornadas do grupo “L” de qualificação ao CAN-2023.

Ratifo já não era chamado para o combinado nacional há mais de um ano, sendo que neste regresso espera constituir uma mais-valia na frente de ataque.

O avançado foi o primeiro “estrangeiro” a juntar-se aos Mambas, tendo-se integrado nos trabalhos na passada terça-feira, 25 de Maio.

O seu último jogo foi precisamente a 31 de Maio de 2021, no Estádio Nacional do Zimpeto, num duelo em que os Mambas perderam diante de Cabo Verde, por 1-0, e falharam o apuramento ao CAN-2022.

Fora das opções nos últimos duelos dos Mambas, Kito voltou a merecer a confiança de Chiquinho Conde para a dupla jornada de qualificação ao CAN.

O médio do Ferroviário de Maputo não fez, por exemplo, parte das escolhas de Conde para o Torneio Internacional Nouakchott, prova realizada na Mauritânia entre os dias 23 de 26 de Março.

Como era de esperar, Chiquinho Conde manteve a “espinha dorsal” da selecção nacional de futebol, chamando maioritariamente jogadores que evoluem na Europa.

O seleccionador nacional chamou Reinildo Mandava (Atlético Madrid), Mexer (Bordéus), Dominguez (Royal AM), Reginaldo (Dínamo Tirana), Zainadine Jr. e Clésio (ambos do Marítimo), Witi (Nacional), Geny Catamo (Sporting), Bruno Langa (Desportivo Chaves) e Gildo (Amora) e Kambala (Baroka FC).

Dominguez e Kambala, a evoluírem na Africa do Sul, vão se juntar ao grupo de trabalho em Joanesburgo. Bruno Langa, jogador do Desportivo de Chaves de Portugal (terceiro classificado da II Liga), será o último jogador a juntar-se aos Mambas, porquanto a sua equipa defronta, este domingo, o Moreirense (antepenúltimo classificado da I Liga) em partida da segunda “mão” do “play-off” de acesso à I Liga.

O conjunto do esquerdino está em vantagem depois de, no passado dia 21 de Maio, ter vencido o Moreirense por 2-0 com golos de João Teixeira (15 minutos) e João Correia (86 minutos). “São jogadores que já vem trabalhando desde as eliminatórias de acesso ao Mundial realizadas em Novembro, reconheço que são 30 milhões de moçambicanos que são potenciais seleccionadores, mas quero assegurar que confio nestes que foram eleitos”, frisou Chiquinho Conde no anúncio da convocatória sexta-feira.

Os Mambas seguem este domingo para Joanesburgo, sendo que esta quarta-feira devem realizar um treino de adaptação ao FNB Stadium, palco do embate com o Ruanda.

A selecção nacional persegue a sua quinta presença no Campeonato Africano das Nações depois de ter disputado a prova no Egipto (1986), África do Sul (1996), Burkina Faso (1998) e Angola (2010).

 

CHIQUINHO CONDE LAMENTA O FACTO DOS MAMBAS JOGAREM FORA

 

Uma vez mais, a selecção nacional de futebol é forçada a jogar em casa emprestada e sem o calor do seu público. Tal se deve ao facto do Estádio Nacional do Zimpeto ter sido banido pela Confederação Africana de Futebol (CAF) para acolher jogos internacionais devido à falta de requisitos exigidos pelo órgão gestor do desporto rei no continente africano.

O ideal era mesmo jogar em casa com o apoio incondicional dos adeptos, reconhece Chiquinho Conde.  “Naturalmente é desagradável jogarmos fora quando o nosso jogo é em casa, queríamos imenso poder jogar diante do nosso público que seria mais um apoio adicional, mas de qualquer forma são ossos do ofício, mas teremos que encarar a situação com naturalidade”, lamentou.

O jogo inaugural no grupo “L” de qualificação ao CAN-2023 está a ser analisado ao pormenor pela equipa técnica dos Mambas.

“Estamos a fazer a analise da performance através do Francisco e com o Tiago, já temos os relatórios e vamos informarar aos jogadores aqueles que são os pontos mais fortes do adversário e, obviamente, trabalharmos os aspectos sobre onde poderemos ferir os “Amavubis”, observou o seleccionador nacional.

De resto, arrancar esta campanha com vitória pode ser importante para um desfecho feliz dos Mambas nesta fase de qualificação ao CAN.

“Estamos focados na vitória, obviamente que outro resultado não nos passa pela cabeça, aliás, este grupo tem demonstrado que tem sempre lutado para poder ganhar, respeitando sempre o adversário que também quer ganhar porque hoje o futebol o fosso entre as equipas é mínimo, pois visto que trabalha-se da mesma maneira, as camisolas não ganham jogos pelo que é preciso lutar, trabalhar, correr e ter humildade de respeitar o adversário só assim é que  podemos superar e conseguir os nossos objectivos”.

Chiquinho Conde voltou a referenciar a importância da presença de Domingues no espaço selecção nacional.

“É preciso perceber que naquela altura era importante resgatar uma figura que é o capitão da equipa que estava afastado da selecção Nacional que tem de ser acarinhado pelo seleccionador, se eu não acarinho o meu capitão quem mais o poderá o acarinhar?”,  questionou. E sem hesitar completou o seu fio de raciocínio. “É inquestionável que o Domingues tem uma qualidade fantástica, sabendo que está numa fase da carreira mais difícil, ele saberá e nós sabemos disso, e se ele estiver em condições físicas e psíquicas será bem-vindo”.

 

EIS A CONVOCATÓRIA 

Guarda-redes: Ernan Siluane (UD Songo), Ivan Urrubal (Black Bulls) e Victor Guambe (Costa do Sol)

Defesas: Ifren Matola (UD Songo), Clésio Baúque (Marítimo), Reinildo Mandava (Atlético de Madrid), Bruno Langa (Desp. Chaves), Edmilson Dove (UD Songo), Zainadine Jr (Marítimo), Mexer (Bordéus) e Martinho Tauzhene (A. Black Bulls)

Médios:  Kambala (Baroka FC), Shaquille Nangy (Fer. Maputo), Amade (UD Songo), Saddan Guambe (Fer.Maputo) e Dominguez (Royal AM)

Avançados: Reginaldo (Dínamo Tirana), Stanley Ratifo (CFR Pzorheim), Geny Catamo (Sporting), Melque (A. Black Bulls) e Gildo (Amora

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos