O País – A verdade como notícia

Raiva matou 62 pessoas em dois anos no país

Mais de 420 mil animais serão vacinados contra a raiva nos próximos três meses no país, anunciou o vice-ministro da Agricultura e Desenvolvimento Rural, Olegário Banze, para quem a raiva canina matou pelo menos 62 pessoas nos últimos dois anos.

Para a vacinação desses animais, o Governo vai gastar dois milhões e quinhentos mil dólares. Deste montante, dois milhões de dólares são destinados ao combate à febre aftosa.

Segundo o governante, as mortes resultaram da mordedura de animais não vacinados, nomeadamente cães, gatos e macacos.

O vice-ministro da Agricultura e Desenvolvimento Rural orientou esta segunda-feira, no posto administrativo de Namanjavira, distrito de Mocuba, província da Zambézia, as cerimónias centrais alusivas ao Dia Mundial da Luta Contra a Raiva. Este ano, a efeméride foi celebrada sob o lema “acabe com a raiva, colabore, vacina”.

No evento, foi tornado público que Mocuba é uma das regiões do país com casos preocupantes da raiva.

Aliás, no seu discurso, por ocasião da data, o director provincial da Agricultura e Pesca na Zambézia, Fernando Namucua, fez saber que, até o último trimestre deste ano, pelo menos 17 pessoas perderam a vida vítimas de mordedura canina.

“Estes números levam-nos a uma reflexão de que precisamos imprimir alguma dinâmica na província no combate” à raiva, disse o dirigente.

De acordo com Fernando Namucua, “como governo não podemos permitir que vidas se pereçam” por causa da raiva. E tudo está a ser feito para sensibilizar as comunidades sobre a importância de vacinar os animais domésticos para evitar a raiva.

Mateus Messias, líder da comunidade muçulmana na Zambézia, disse que na comunidade de Namanjavira muitas são as pessoas que depois de serem mordidas por cães e outros animais recorrem ao Malawi para encontrar a vacina contra a raiva.

O líder religioso deplorou o facto de nas unidades sanitárias de Mocuba não haver vacina suficiente para salvar vidas em casos de mordedura por animais raivosos.

Sobre este assunto, o director nacional de pecuário, Américo Conceição, explicou que o Executivo tem feito de tudo que está ao seu alcance para providenciar vacinas contra raiva nos centros de saúde.

Em todo o mundo estima-se que 59 mil pessoas já foram mordidas por animais e 95% morrem na África e na Ásia. O cão é o animal que mais morde e transmite raiva, sobretudo nas crianças.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos