O País – A verdade como notícia

Rady Gramane falha meias-finais e segue caminho de todos os moçambicanos

A pugilista moçambicana, Rady Gramane, foi derrotada este sábado no combate referente aos quartos-de-final da categoria 69-75 Kg dos Jogos Olímpicos de Tóquio, por uma pugilista russa, campeã mundial da categoria. O combate terminou com o resultado de 4-1 para a russa que garantiu a qualificação às meias-finais, afastando Moçambique da possibilidade de conquistar uma medalha nesta competição interplanetária.

A experiência da pugilista russa veio acima em todos os combates, perante uma atleta moçambicana que fazia a sua estreia nas provas dos jogos olímpicos sem, no entanto, facilitar.

O primeiro assalto foi totalmente dominado pela russa Zenfira Magomedalieva, que levou toda a pontuação do júri, mas Rady Gramane deu luta no segundo assalto, mais equilibrado, e onde dois dos cinco juízes deram vantagem à moçambicana, atribuindo o máximo de pontuação de 10, porém insuficiente para contrariar a vantagem que a sua adversária trazia do primeiro assalto.

No terceiro e último assalto, a russa voltou a ser mais forte, todavia Gramane ainda tentou contrariar o favoritismo e a experiência da Zenfira, que queria terminar com um KO, contudo sem sucesso. Com a galhardia da Rady Gramane, os membros do júri foram obrigados a dividir, novamente, a sua pontuação, sendo que, neste assalto, apenas um júri deu a nota máxima à atleta da academia Lucas Sinóia.

Na avaliação final do combate, a russa acabou por conquistar o passaporte para as meias-finais numa vitória por pontos, ou seja, de 4-1.

Rady Gramane entra, assim, na lista dos atletas moçambicanos que ficaram pelo caminho na delegação que representa o país nos Jogos Olímpicos de Tóquio, depois do afastamento de Igor Mogne e Alícia Mateus, na natação; Kevin Loforte, no Judo; Maria Machava, Denise Paruque e Deyse Nhaquila, na vela; Creve Machava, no atletismo e Alcinda Panguana, também no boxe.

Assim, as possibilidades de Moçambique terminar a sua participação nos Jogos Olímpicos de Tóquio com uma medalha estão depositadas em Joaquim Lobo, na prova de canoagem, que terá lugar no próximo dia 02 de Agosto.

ALÍCIA MATEUS EM 8º E CREVE MACHAVA MELHORA MARCA

Antes da derrota sofrida pela pugilista Rady Gramane, Moçambique havia perdido outras duas competições, nomeadamente por Creve Machava, que tinha ficado em sétimo na sua prova dos 400 metros barreiras, pese embora tenha melhorado em alguns centésimos a sua marca nesta competição olímpica.

Quem também ficou pelo caminho foi a nadadora moçambicana Alicia Mateus, que não foi além da oitava e última posição da sua série dos 50 metros livres. Mateus fez o tempo de 29.63 segundos, na prova realizada na tarde desta sexta-feira, no centro aquático de Tóquio.

Mateus, que competiu na quarta série perante nadadores que também não avançaram para as meias-finais, não conseguiu melhorar o seu tempo com que se apresentou nesta olimpíada, o de 29.42 segundos, mas esteve melhor no tempo que efectuou nos Mundiais decorridos na China, em 2018, prova na qual fez a marca de 32.48 segundos.

Recorde-se que os Jogos Olímpicos de Tóquio iniciaram a 23 de Julho e terminam a 08 de Agosto próximo.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos