O País – A verdade como notícia

Raça bovina Senepol faz do Brasil maior criador do mundo e é propícia para África

A raça do gado bovino, denominada “Senepol,” faz do Brasil o país com o maior rebanho do mundo e, segundo Itamar Netto, presidente da Associação Brasileira de Criadores de Bovinos, a raça é propícia para a sua criação em Moçambique.

“Os cruzamentos de Senepol, não importa qual raça seja, não têm contra-indicações, podendo, junto das raças existentes em Moçambique, resultar numa melhor reprodução”, afirmou Itamar Netto.

Um dos grandes desafios na criação de gado bovino, que no país é feita maioritariamente por produtores familiares, é a falta de condições para confinar os animais num único lugar. Para o presidente da Associação Brasileira de Criadores de Bovinos, a raça Senepol é propícia em qualquer região de pasto.

“A raça Senepol sobrevive em qualquer situação climatérica e é capaz de se adaptar em relevos ou altos ou baixos. Portanto, garanto que esta raça não é refém do confinamento”.

Itamar Netto aponta, igualmente, a reprodução precoce da raça Senepol como uma das vantagens para a multiplicação desta espécie. É que já aos 16 meses, este tipo de gado bovino já dá indícios de reprodução.

“Após os 16 meses, a raça Senepol, ao ser colocada a pasto, num curto espaço de tempo, começa a mostrar sinais de reprodução.”

A raça Senepol está presente no Brasil há mais de 20 anos e acredita-se que teria resultado da juncão de duas raças, uma africana, especificamente do Senegal, e outra europeia, concretamente da Inglaterra.

Itamar Netto falava na terceira edição da Mozgrow, no painel subordinado ao tema “Diversificação de raças em bovinos”.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos