O País – A verdade como notícia

Quelimane: Cabeças-de-lista da Frelimo e Renamo em debate aberto com jovens

A plataforma de jovens líderes de Moçambique colocou frente-a-frente os cabeças-de-lista da Renamo e Frelimo para debater o tema juventude e cidadania Eleitoral. O debate juntou jovens de diversas agremiações baseadas em Quelimane e tinha em vista colocar aqueles políticos a trazerem temas e possíveis soluções dos assuntos que inquietam os jovens e a população no geral.

Os temas em debate giravam em volta de emprego, habitação, recolha de resíduos sólidos, vias de acesso e provisão de água e energia na urbe. Uma vez que os dois candidatos são gestores públicos, nomeadamente Manuel de Araújo cabeça-de-lista da Renamo e actual edil de Quelimane e Carlos Carneiro, administrador de Quelimane, cada um foi explicando aquilo que está a fazer na actualidade naquelas áreas.

Todavia, o espaço também estava aberto para cada um dizer o que pretende fazer caso seja eleito edil de Quelimane no dia 10 de Outubro. E porque a campanha eleitoral ainda não começou, era visível o receio das partes em avançar sobre as suas ideias de governação caso chegue ao poder.

Aliás, o cabeça-de-lista da Frelimo, Carlos Carneiro, quando questionado sobre a sua visão no combate dos problemas da cidade começou por dizer: "O convite para a minha participação neste encontro tinha em vista falar sobre assuntos já propostos, para juntos dialogarmos em volta das propostas da juventude com vista a fazer uma interação" disse para defender que não foi informado que devia falar do seu manifesto eleitoral.

Disse ainda que quem faz o manifesto é o partido e não ele como cabeça-de-lista. "O partido Frelimo, dentro do seu manifesto, tem as suas ideias para as diversas áreas desde a educação, saneamento, urbanização, água entre outras e se fosse informado para discutir manifesto eu traria porque o mesmo já foi produzido pelo partido", disse.

Já Manuel de Araújo, cabeça -de-lista da Renamo, fez saber que alguns participantes ao fazerem parte do encontro saíram frustrados, porque tinham a apreciação de que o debate frente-a-frente seria como dos candidatos no Brasil, Estados Unidos e Portugal. Para ele, o debate tinha um formato já montado pelos jovens da plataforma.

Todavia, De Araújo lançou duras críticas ao governo central, que na sua opinião pouco faz em termos de canalização de orçamentos para reduzir níveis de malária na cidade de Quelimane. Disse que a edilidade precisa de cuidados especiais por ser uma cidade construída num pântano.

"Quando eu fui consultar o relatório da Unicef sobre a criança na Zambézia, e consequente Quelimane, é aquela que recebe menor bolo do Orçamento do Estado para área da saúde, enquanto nós somos os segundos em termos de população no país", apontou.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos