O País – A verdade como notícia

Queda de avioneta fez mais dois feridos na cidade de Maputo

Afinal, duas crianças ficaram feridas em consequência da queda da avioneta da força aérea  moçambicana, na última sexta-feira, numa Escola Primária no bairro de Hulene, nos arredores da cidade de  Maputo.

Até sexta-feira, aquando do despenhamento do avião da força aérea, o que se sabia é que havia apenas um ferido, ou seja, um dos ocupantes da aeronave. Entretanto, O Jornal “O País” ficou a saber que duas crianças ficaram feridas em resultado do acidente.

No dia dos factos, as vítimas estavam a caminho da escola, como confirmou o director daquele estabelecimento de ensino, Arsénio Mangue. “Acabamos de receber a informação, naquela mesma sexta-feira, de que duas crianças, que vinham para entrar para o turno das 10 horas, acabaram contraindo, do lado de fora, ferimentos ligeiros. Por causa do embate, uma das rodas da avioneta acabou criando ferimentos na perna de uma criança”.

Uma das crianças é um menino de sete anos de Idade, que contraiu ferimentos no braço e sente dor em algumas partes da cabeça, ainda assim, o petiz lembra-se do que lhe aconteceu naquela sexta-feira.

“Eu estava a ir para a escola e depois o avião chegou, partiu o murro da escola, depois me bateu e caí no chão, depois levantei e corri para casa. Neste momento, doí-me o braço e aqui na cabeça”, queixou-se.

Farruque Matola e Lucinda Manhiça são os pais do menor, souberam do sucedido através de uma fonte familiar, dizem ter vivido momentos de pânico e desespero.

“Ficamos naquela sexta-feira, no sábado ficamos à espera do sinal deles, mas, acabaram aparecendo ontem, domingo, e levaram a criança para o hospital e estão a dar assistência”, disse Farruque Matola, pai da criança.

A mãe diz que, apesar de já ter recebido cuidados médicos, a vítima não está a ter o devido acompanhamento. “Não sei se querem indemnizar somente aquele que foi aleijado com o avião, deixando de lado as crianças, porque eles deram assistência sim, acompanharam a criança em qualquer coisa, vieram nos dar comprimidos aqui em casa, vieram conhecer a casa, só que, em termos financeiros, para comprar qualquer coisa que o menino possa precisar, ainda não nos deram”.

O Hospital Geral de Mavalane, na cidade de Maputo, confirmou a entrada da criança nos serviços de urgência daquela Unidade Sanitária. Patrícia Nhatitima, directora dos Serviços de Urgência, disse que a criança não corre nenhum perigo de vida.

Contudo, através de um comunicado de imprensa, o Ministério da Defesa Nacional fez menção a apenas um ferido, que ia a bordo da avioneta despenhada. Ainda de acordo com o documento, a instituição está a trabalhar no esclarecimento do assunto e promete dar mais detalhes nos próximos dias.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos