O País – A verdade como notícia

Quase metade dos casos activos da COVID-19 no país estão concentrados em Maputo

Dos 1.868 casos activos do novo Coronavírus no país, quase metade estão concentrados na cidade de Maputo. Ou seja, com 893 activos, num total de 1.095 infectados, supera todas as províncias do centro e norte, incluindo Gaza e Inhambane, no sul.

Dito de outra forma, a cidade de Maputo – em transmissão comunitária há duas semanas – tem 47.8 por cento, de todos os casos activos em Moçambique.

Em trinta dias [de 23 de Julho a 23 de Agosto] a capital do país passou de 183 para 893 infecções activas, um aumento de 710 casos activos.

A ritmo lento cresce o número de pessoas que recuperam da COVID-19. Se há um mês a cidade tinha 69 recuperados, até este domingo registava 196, um aumento de apenas 127.

O crescimento de pessoas com COVID-19 torna maior a probabilidade de ocorrência de mortes. Só para se ter ideia, a cidade de Maputo é agora o ponto com maior número de óbitos. Possui oito dos 20 já registados no país.

Os casos positivos também registaram um rápido crescimento na capital moçambicana. De 23 de Julho a 23 de Agosto as pessoas com Coronavírus passaram de 263 para 1.095.

Só este domingo, 39 dos 91 novos casos anunciados pelo Ministério da Saúde, estão em Maputo. Os novos casos resultam da vigilância nas unidades sanitárias e do rastreio de contactos.

A província de Inhambane registou 31 casos, nove na província de Maputo e sete em Sofala.

Deste modo, o país tem cumulativamente 3.395 casos positivos registados, dos quais 3.148 casos são de transmissão local e 247casos importados.

Ainda segundo o Ministério da Saúde, Moçambique registou mais 29 pessoas “totalmente recuperadas da COVID-19”, sendo 26 na província de Maputo e dois na Zambézia e um em Inhambane. Todas são nacionalidade moçambicana. Assim o cumulativo é de 1.503 (44.3%).

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos