O País – A verdade como notícia

Quadra Festiva: Ressano Garcia regista pico migratório de pessoas e viaturas

A fronteira de Ressano Garcia registou, nas últimas quarenta e oito horas, um intenso fluxo de viaturas e pessoas que chegam ao país para a quadra festiva. A situação fez com que centenas de pessoas ficassem horas à espera de atravessar a fronteira.

Quando passam duas semanas após o lançamento oficial da “operação Bwerane 2018/2019”, que envolve a Polícia da República de Moçambique, Direcção Geral das Alfândegas, Instituto Nacional dos Transportes Terrestres, Serviço Nacional de Migração e outras Forças de Defesa e Segurança, lançada em Ressano Garcia com o objectivo de garantir a ordem e segurança públicas nas fronteiras e estradas nacionais durante a quadra festiva do natal e fim do ano, a fronteira de Ressano Garcia, no distrito da Moamba, província de Maputo, já começa a registar o pico do movimento de entradas de pessoas e viaturas por ocasião da festa de Natal.

O porta-voz da “operação Bwerane 2018/2019”, Osvaldo Correia, disse que, para responder ao movimento migratório, a fronteira de Ressano Garcia continua aberta durante 24 horas, sendo que as últimas quarenta e oito horas superaram as expectativas, visto que se assistiu a um movimento fora do normal. “O dia de ontem foi bastante agitado, se comparado com o que estamos a assistir hoje, na medida em que temos assistido a um movimento migratório intenso na fronteira de Ressano Garcia, com elevado fluxo de pessoas e viaturas que vêm ao país para as festas do natal e final de ano. Não consigo dar-lhe os números até agora, mas o certo é que há muitos moçambicanos e estrangeiros a entrar em Moçambique”, disse Osvaldo Correia.

Para fazer face ao elevado movimento de pessoas que vêm da África do sul, o comando conjunto que integra a Polícia da República de Moçambique, Migração, Alfândegas e INATTER tem estado a trabalhar para flexibilizar o trânsito e garantir a ordem e segurança públicas.

Segundo Osvaldo Correia, para se evitar a ocorrência de acidentes de viação, no dia de pico, foi interditada a circulação dos transportadores semi-colectivos de passageiros, das 21h00 à 05h00 da manhã, uma medida que se deverá estender por toda a quadra festiva. Correia acrescentou que, depois do pico registado ontem, se espera que esta segunda-feira haja redução do fluxo migratório na fronteira de Ressano Garcia, distrito da Moamba.

E as Alfândegas desaconselham as pessoas que ainda pensam em atravessar a fronteira de Ressano Garcia para fazer compras na África do Sul. “Sabemos que são muitas as famílias que por várias razões preferem fazer as suas compras na vizinha África do Sul, mas para estes dias não gostaríamos de aconselhar ninguém a viajar e entrar naquele país vizinho, porque o movimento é intenso e pode ficar mais de cinco a oito horas só para poder sair da fronteira”, referiu Correia.

As autoridades prevêem que pouco mais de oitocentas mil pessoas de diversas nacionalidades atravessem as fronteiras moçambicanas durante o período da quadra festiva, um número ligeiramente maior comparativamente ao de igual período do ano passado. É que, na quadra festiva 2017/2018, atravessaram as fronteiras nacionais 730 828 pessoas.

Com vista a garantir um atendimento célere aos viajantes que pretendem entrar ou sair do país, as autoridades tomaram várias medidas, com destaque para o alargamento do horário de funcionamento dos postos de travessia. Assim, a fronteira de Ressano Garcia passa a estar aberta 24 horas por dia, a da Ponta do Ouro, que abria das 08h00 às 17h00, passa a abrir das 07h00 às 18h00. Já as de Zóbwè e Calómuè, que habitualmente abrem às 06h00 e fecham às 21h00, passam a funcionar das 06h00 às 22h00.

Outras medidas tomadas foram o reforço dos postos de travessia mais movimentados em efectivos e meios materiais, bem como abertura de mais locais de atendimento de viajantes na fronteira de Ressano Garcia.

Nesta quadra festiva, prevê-se que o movimento de entradas atinja o seu pico entre os dias 22 e 28 de Dezembro corrente e o de saídas entre os dias 02 e 04 de Janeiro de 2019.

Para que a passagem pelos postos fronteiriços decorra sem sobressaltos, as autoridades apelam aos cidadãos à tranquilidade, segurança e que sigam as orientações das equipas de trabalho nos postos de travessia.

A “operação Bwerane 2018/2019” visa fazer face à grande afluência de pessoas, bens e mercadorias. E, de acordo com Correia, este movimento desusado é sobretudo causado por cidadãos moçambicanos que exercem a sua actividade laboral ou estudantil no estrangeiro e que durante este período da quadra festiva viajam para se juntarem às suas famílias. Também se tem assistido a um movimento elevado de turistas que têm visitado as diversas praias turísticas do país.

Tendo em conta este movimento crescente de pessoas e bens e a necessidade de prestar serviços de melhor qualidade, foi esboçado um plano conjunto operacional 2018/2019 envolvendo a Polícia da República de Moçambique, alfândegas, Serviço Nacional de Migração e Instituto Nacional de Transportes Terrestres.

Com acções de âmbito nacional a decorrerem de 13 de Dezembro corrente a 11 de Janeiro de 2019, a operação vai implicar o envolvimento de centenas de colaboradores, entre homens e mulheres, meios circulantes, bem como a logística necessária, tendo sempre o objectivo principal de garantir a tranquilidade e bem servir aos viajantes e cidadãos no geral.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos