O País – A verdade como notícia

Putin reconhece independência de Donetsk e Luhansk e líderes mundiais contestam

Foto: Notícias ao Minuto

O Presidente russo, Vladimir Putin, assinou decretos que reconhecem a República Popular de Donetsk e a República Popular de Luhansk.

A decisão foi oficializada ontem, numa cerimónia transmitida pela televisão estatal.  Putin instou, ainda, o parlamento a assinar os tratados que permitirão o apoio militar de Moscovo a estas autoproclamadas repúblicas.

“Considero necessário tomar esta decisão que estava pensada há muito tempo, de reconhecer imediatamente a independência da República Popular de Donetsk e da República Popular de Lugansk”, referiu o Chefe de Estado russo, citado pelo Notícias ao Minuto.

Putin pediu também ao parlamento russo para aprovar a decisão para, em seguida, ratificar os acordos de amizade e de ajuda mútua a estas repúblicas, o que permitirá a Moscovo, por exemplo, enviar apoio militar aos dois territórios pró-russos do Donbass ucraniano.

No seu discurso, o presidente disse que está confiante no apoio dos cidadãos da Rússia e de todas as forças patrióticas do país.

Putin já tinha anunciado, horas antes, que iria decidir sobre o reconhecimento da independência das regiões separatistas pró-Rússia do leste da Ucrânia, apesar das ameaças de retaliação por parte dos países ocidentais, se o Presidente russo tomasse essa decisão.

A decisão pode levar a União Europeia a tomar medidas. “Se houver anexação, haverá sanções, e se houver reconhecimento da independência, porei as sanções em cima da mesa dos ministros europeus”, precisou o Alto Representante da UE para a Política Externa e de Segurança.

 

REINO UNIDO DIZ QUE INVASÃO RUSSA JÁ COMEÇOU E ANUNCIA SANÇÕES

O ministro do Interior britânico, Sajid Javid, considera que a invasão russa à Ucrânia já começou, pelo que a Grã-Bretanha vai impor sanções à Rússia.

O presidente russo Vladimir Putin ordenou o destacamento de tropas para duas regiões separatistas no leste da Ucrânia, depois de as reconhecer como independentes na segunda-feira, acelerando uma crise que o Ocidente teme que possa desencadear uma grande guerra.

“Pode-se concluir que a invasão da Ucrânia começou”, disse o Secretário de Saúde britânico Sajid Javid à Sky News. “Os russos, o Presidente Putin, decidiu atacar a soberania da Ucrânia e a sua integridade territorial. Iremos introduzir sanções como sempre dissemos que o faríamos”, acrescentou.

A Grã-Bretanha ameaçou cortar o acesso das empresas russas ao dólar americano e à libra esterlina, impedindo-as de angariar capital em Londres. A Grã-Bretanha ainda não explicou sob  quem cairão as sanções, mas prometeu que não haveria lugar para os oligarcas russos se esconderem. Johnson afirmou que os alvos poderiam incluir os bancos russos.

Javid disse que as sanções serão anunciadas numa declaração ao parlamento por Johnson. “Estou certo de que faremos com que essas sanções sejam o mais direccionadas possível para as pessoas responsáveis por esta flagrante violação do direito internacional”, disse Javid.

Têm sido várias as Nações a anunciar sanções depois do avanços desta segunda-feira. Estados Unidos, Canadá, França e mais recentemente, o Reino Unido.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos