O País – A verdade como notícia

Sete profissionais de saúde imunizados contra COVID-19 tiveram efeitos adversos

Sete profissionais da saúde imunizados contra o Coronavírus tiveram efeitos adversos à vacina na província de Maputo. As autoridades dizem que a situação está controlada e não há motivos para alarme.

Iolanda Tchamo, directora dos Serviços Provinciais de Saúde, no Conselho Provincial de Representação do Estado, confirmou ao “O País” a existência de vacinados que tiveram reações negativas à administração da vacina contra a COVID-19, na província de Maputo.

“Tivemos cerca de sete colegas que manifestaram situações adversas à vacina, mas foram situações leves, dor de cabeça leve, algum mau estar, mas nada grave, já está tudo sob controlo. Não houve situações que necessitassem de algum acompanhamento, foi tudo rápido e resolvido no local”.

Há registo, naquele ponto do país, de 4.440 profissionais da saúde. Deste número, foram vacinados 3.873 e falta mais por vacinar e, por isso, a campanha de imunização não terminou sexta-feira como havia sido previsto. Iolanda Tchamo explica que esta semana vai continuar a vacinação.

“Apercebemo-nos de que há colegas que estão em unidades sanitárias distantes, mas estamos a trabalhar para vacinar esses colegas e, por isso, a campanha continua até serem todos vacinados. Mas também tivemos a situação de colegas que não eram elegíveis à vacinação, que eram positivos para COVID-19, outros estão ainda a amamentar, outros ainda estão em gestação. Temos um total de 5% de colegas nessas situações.”

A província de Maputo recebeu, esta segunda-feira, junto dos seus parceiros, duas clínicas móveis para serem alocadas aos distritos da Matola e Marracuene com enfoque para saúde sexual e reprodutiva para adolescentes e jovens.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos