O País – A verdade como notícia

Procuradoria solta manifestantes em Quelimane

A polícia já soltou as treze pessoas que foram detidas está terça-feira em Quelimane por organizarem uma manifestação não autorizada na cidade de Quelimane em Apoio ao edil eleito Manuel de Araújo. A libertação dos detidos foi ordenada pela procuradoria daquela cidade.

Eram no total treze os detidos devido a uma manifestação em Apoio a tomada de posse de Manuel de Araújo que a polícia disse que não tinha sido autorizada e que perturbava a normal situação de pessoas e bens na cidade de Quelimane. A sua soltura aconteceu pouco depois das 15 horas. Manuel de Araújo que esteve a acompanhar o processo fez críticas duras criticas a atuação das autoridades policiais e o estado moçambicano.
.
“É a prova inequívoca daquilo que o grupo “the economist” disse que Moçambique era um estado autoritário onde a liberdade de imprensa, a liberdade de manifestação, a liberdade de opinião, não são respeitadas disse Araújo para mais adiante, referir que “onde quando alguém cumpre aquilo que está na constituição não é respeitado, onde o tribunal administrativo atropela os princípios básicos da justiça, onde temos o partido Frelimo a agir em conluio com outros partidos como MDM, para delinquirem e para violarem a constituição da Republica.

Portanto quando se está num estado autoritário o resultado é este, a lei é pontapeada, o estado de direito é violentado e os direitos dos cidadãos não são respeitados” disse Manuel de Araújo acrescentando que era necessário que se começasse uma luta para a credibilização dos órgãos do estado Moçambicano e que a juventude se engajasse numa luta para que “o nosso estado de direito seja recuperado e a nossa constituição da República seja respeitada”, sublinhou.

Os detidos confessam ter tido uma noite bastante desagradável nas celas da polícia.

 

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos