O País – A verdade como notícia

Processo DDR: 560 guerrilheiros da Renamo serão desmobilizados a partir da próxima semana

Foto: O País

É já na próxima semana que retoma o processo de Desmilitarização, Desmobilização e Reintegração (DDR) dos homens armados da Renamo e estima-se abranger cerca de 500 combatentes, dos quais 26 pertencem à Junta Militar da Renamo. A informação foi avançada na tarde desta quinta-feira pelo Enviado Especial do Secretário-Geral da Organização das Nações Unidas e Presidente do Grupo de Contacto, Mirko Manzoni.

Esta retoma constitui um novo ciclo, depois de quase quatro meses de interrupção, sendo abrangido o distrito de Murrupula, em Nampula.

“Espera-se que cerca de 560 combatentes da base da Renamo sejam desmobilizados e integrados, em aproximadamente três semanas de trabalho. Isso elevará o número total de desmobilizados para 3270 combatentes, o que corresponde a 63% do total que será abrangido no fim do processo”, disse o Presidente.

O representante do Secretário-Geral das Nações Unidas avançou ainda que o processo vai desmobilizar e integrar um total de 257 mulheres.

“Depois de concluído o processo, esta será a base da Renamo número 11 a ser encerrada, desde Junho de 2020, sendo que as restantes serão desmobilizadas no próximo ano”, disse.

Mirko Manzoni aproveitou a ocasião para chamar atenção da imprensa sobre a sua contribuição no processo de uma paz efectiva, criticando alguns órgãos de comunicação social, sem citá-los quais, que vêm vinculando factos por si considerados de “desinformação”.

Por seu turno, o secretário-geral da Renamo, André Magibire, diz que estão criadas as condições para que o processo decorra sem sobressaltos, animado pela garantia do Governo em continuar a pagar os subsídios e pensões aos desmobilizados.

“Era uma grande preocupação para nós, sabermos que existem colegas que há meses que não recebem os seus subsídios. Com esta garantia que estamos a receber do embaixador Mirko Manzoni, de que a comunidade internacional está a trabalhar no sentido de que se volte a pagar os subsídios no período entre o memento em que parou até ao tratamento das pensões”, referiu Magibire.

Refira-se que a última acção do processo de Desmilitarização, Desmobilização e Reintegração dos militares da Renamo foi em Julho do ano em curso.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos