O País – A verdade como notícia

Primeiro-Ministro quer “soluções criativas” contra Covid-19

O Primeiro-Ministro, Carlos Agostinho do Rosário, desafiou o novo director-geral do Instituto Nacional do Turismo a encontrar “soluções criativas” para fazer face aos impactos do novo Coronavírus no sector.

O turismo é um dos sectores mais afectados pelo surto do Covid-19 no mundo, embora Moçambique não tenha registado oficialmente nenhum caso da doença, alguns sectores-chave da economia já se ressentem dos efeitos da pandemia.

É diante desse ‘stress’ global, que o Primeiro-Ministro, Carlos Agostinho do Rosário, desafiou o novo director-geral do Instituto Nacional do Turismo (INATUR), Geremias Manusse, a encontrar “soluções criativas” para fazer face aos impactos negativos do novo Coronavírus no sector.

“O director-geral do INATUR toma posse numa altura em que o mundo enfrenta uma das maiores pandemias das últimas décadas”, anotou o governante.

Uma das soluções, segundo Carlos Agostinho do Rosário, passa por reforçar a cooperação público-privada, para capitalizar o turismo doméstico, dada a sua interligação com os sectores de agricultura, transportes e artesanato, entre outros, vistos como vitais para a captação de divisas para o país.

A nova direcção do INATUR é desafiada ainda a tornar mais fácil e acessível viajar dentro país, através de uma maior interconectividade dos transportes aéreos, terrestres e marítimos, bem como atrair mais investimentos de qualidade para o sector, desenvolvendo acções de promoção da imagem turística de Moçambique e incrementar o turismo doméstico, através de adopção e promoção de pacotes turísticos atractivos.

Com as tendências actuais do mercado turístico a apontarem para um número cada vez mais crescente de cidadãos estrangeiros e nacionais a fazerem o turismo de lazer, de negócios, de eventos culturais e desportos, o Primeiro-Ministro recomenda a capitalização da parceria público-privado, sobretudo no âmbito de desenvolvimento de infra-estruturas, bem como a criação de hotéis-escola para garantir uma formação e prestação de serviços de qualidade aos turistas.

Já o director do Instituto Nacional do Turismo prometeu privilegiar o diálogo, trabalho em equipa e revitalizar o turismo doméstico, contribuindo, deste modo, no desenvolvimento socioeconómico do país, através da captação de mais receitas para os cofres públicos.

 

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos