O País – A verdade como notícia

Primeira-dama quer mais atenção às vítimas do terrorismo e aos afectados pela COVID-19

Os deslocados internos devido ao terrorismo em Cabo Delgado devem ter condições básicas de sobrevivência, defende Isaura Nyusi que, também, apela à atenção aos mais afectados pelos efeitos da COVID-19. A Primeira-dama está reunida em Maputo com os cônjuges dos governadores e Secretários provinciais e outros quadros das instituições do Estado.

Durante dois dias em Maputo, os cônjuges dos governadores provinciais e secretários de Estado farão o balanço das actividades realizadas em 2020 e no primeiro trimestre deste ano.

No encontro, serão planificadas as acções a levar a cabo nos próximos tempos à luz do Plano Estratégico do Gabinete da Primeira-dama (2020-2024).

“A nossa reunião de planificação realiza-se num momento em que o país enfrenta vários desafios sociais, resultantes do terrorismo em Cabo Delgado e dos efeitos da pandemia da COVID-19 que requerem uma maior atenção e esforços redobrados em todas as áreas e, particularmente, na área social. A nossa atenção deverá ser centrada em assegurar as condições básicas de vida, como abrigo, comida, água, saneamento, protecção às pessoas mais vulneráveis entre os deslocados, mulheres, crianças e idosos”, exorta a Primeira-dama.

Tendo em conta estes desafios, as próximas actividades devem ser planificadas e orçamentadas, segundo defendeu a esposa do Chefe do Estado que, também, quer resultados nas acções executadas.

“É necessário imprimir uma maior dinâmica, introduzindo inovações onde se justificar na implementação de actividades previstas de modo a alcançar os resultados desejados. Como colaboradores do Gabinete, devemos lançar as mãos ao trabalho com foco aos resultados que possam fazer a diferença na vida das populações que servimos”, reiterou.

No arranque, esta segunda-feira, da reunião de dois dias, foi lançada ainda a revista “Paz” cuja publicação será semestral. Na ocasião, a ministra da Cultura e Turismo, que apresentou o veículo de comunicação social, disse que a “revista visa reportar as acções levadas a cabo pelo Gabinete da Primeira-dama no combate à pobreza e em várias áreas de actuação da esposa do Presidente da República”.

Um dos parceiros de cooperação, a UNESCO, reafirmou a continuidade de apoio àquele Gabinete. A Reunião Nacional de Planificação das actividades do Gabinete da Esposa do Presidente da República, com os cônjuges dos Secretários de Estado e Governadores provinciais, mas também alargada a outros quadros, decorre sob o lema: “Mostrando resiliência em face da COVID-19, com base nos ganhos do passado e aprendendo com os desafios do presente”.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos