O País – A verdade como notícia

Primeira-Dama entrega 97 kits de emprego a raparigas em Quelimane

Trata-se de kit para o auto-emprego, programa implementado pela Secretaria de Estado da Juventude e Emprego (SEJE), com o objectivo de empoderar as mulheres jovens. Os kits foram adquiridos com fundo da ONU Mulher, num investimento global na ordem de 500 mil dólares, o equivalente a 33 milhões de Meticais.

Dos kits entregues às mulheres pela Primeira-Dama da República, Isaura Nyusi, destacam-se a área de negócios de electricidade instaladora, táxi-mota, agricultura, pastelaria, culinária e cabeleireiro. Na ocasião, a esposa do Presidente da República enalteceu as políticas do Governo central em trabalhar no empoderamento da mulher, enquanto um grupo social vulnerável na sociedade moçambicana.

Com os kits, Isaura Nyusi não tem dúvidas de que as beneficiárias terão a oportunidade de criar os seus próprios empregos e empregar outras de que precisam.

“Queremos pedir aos outros parceiros que trabalham na área de empreendedorismo, formação profissional para que entrem nesta causa, dando acompanhamento às raparigas que receberam estes kits para que possam afirmar-se no mercado de emprego, garantindo, assim, a sua auto-suficiência económica e emprego para outras mulheres que carecem de oportunidades”, disse a Esposa do Chefe do Estado, numa cerimónia bastante concorrida na cidade de Quelimane.

Encorajou a SEJE, junto dos seus parceiros, a envidar esforços, para abranger mais raparigas e jovens nas comunidades cadenciadas da província.

Osvaldo Petersburgo, secretário de Estado para da Juventude e Emprego, garantiu que esforços serão feitos por forma a abranger mais jovens. Por isso, pediu, na ocasião, envolvimento de mais parceiros nesta causa, porque uma rapariga imponderada é capaz de gerar emprego.

“Acreditamos que estamos a contribuir para a redução do desemprego nas mulheres, tal como se preocupa o Governo ao seu nível mais alto. Temos estado também a trabalhar com dedicação, para reduzir os casos de violência baseada no género e uniões prematuras”, precisou o governante.

Marie Kayisire, representante da ONU Mulher em Moçambique, agradeceu o facto de o Governo moçambicano estar preocupado com a vulnerabilidade da rapariga no país.

Ibna de Cassandra, uma jovem albina, de 19 anos de idade, beneficiária de kit para fazer pipoca e sorvete, agradeceu pelo gesto e pediu maior inclusão de mulheres albinas.

“Eu não esperava ter esta oportunidade. Quero pedir para que também sejam incluídas mais mulheres como eu com albinismo. Isso iria ajudar bastante para que elas consigam comprar medicamentos, como protector solar, para deixar confortável a saúde. Tenho fé que o Governo vai ouvir a minha voz e, num futuro breve, saberá incluí-las”, esperançou Cassandra, reconhecendo os esforços do Governo para o bem das mulheres.

Fátima Lourenço, outra beneficiária, recebeu uma moto-táxi, vulgo txopela, pelo que agradeceu à iniciativa e comprometeu-se a trabalhar para a auto-suficiência.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos