O País – A verdade como notícia

Presidente ucraniano pondera desistir da NATO

O Presidente da Ucrânia, Volodymyr Zelensky, disse, numa entrevista televisiva, que pondera desistir da adesão do seu país à NATO. O líder ucraniano disse também que está disponível para assinar um acordo sobre o estatuto dos territórios da região de Donbass, cuja independência foi reconhecida pelo presidente russo.

O presidente russo, Vladimir Putin, disse várias vezes que a adesão da Ucrânia à Aliança Atlância, NATO, constituía uma ameaça para os interesses de Moscovo e tem alertado aos países do Ocidente para que não expandam a sua zona de influência militar junto das suas fronteiras.

Até recentemente, o presidente ucraniano, Volodymir Zelensky, dizia que não iria ceder às exigências da Rússia da não adesão à Aliança Atlântica, muito menos reconhecer a autonomia dos territórios separatistas de Donetsk e Luhansk.

Segundo a CNN Portugal, o presidente ucraniano disse, durante uma entrevista a um canal televisivo americano, que não vai insistir na adesão da Ucrânia à NATO, uma das razões que levaram a Rússia a invadir o país vizinho.

“Quanto à NATO, moderei a minha posição sobre esta questão há algum tempo, quando percebi que a NATO não estava pronta para aceitar a Ucrânia”, disse o líder ucraniano.

Num outro sinal de abertura a negociações com Moscovo, Zelensky disse também que está disponível para um compromisso sobre o estatuto dos territórios separatistas no leste da Ucrânia, cuja independência foi reconhecida por Vladimir Putin, pouco antes de lançar o ataque militar.

Segundo disse Volodymyr Zelensky na entrevista, a Aliança Atlântica tem medo de tudo o que seja controverso e de um confronto com a Rússia e sublinhou que não quer ser o presidente de um país que implora de joelhos por uma adesão à NATO.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos