O País – A verdade como notícia

Presidente do BAD quer maior diálogo sobre políticas públicas com os países

48Akinwumi Adesina, presidente do Banco Africano de Desenvolvimento (BAD), tomou posse hoje para o segundo mandato, até 2025, e defendeu maior envolvimento do banco na definição das políticas públicas dos estados africanos, apoiar a gestão sustentável da dívida pública dois mesmos estados, aumentar o crescimento “verde” e acelerar a promoção de empregos para os jovens no continente.

O número do BAD garantiu que o futuro dos países africanos terá a ajuda da instituição que dirige para concretizá-lo, através e maior diálogo no que às políticas públicas diz respeito.

“Ao olharmos para o futuro, deixem-me garantir que o Banco vai desempenhar um papel maior nos diálogos de políticas públicas com os países, vamos apoiar a gestão sustentável da dívida pública, aumentar o crescimento “verde” e acelerar a promoção de empregos para os jovens no continente”, assegurou Akinwumi Adesina.

Akinwumi Adesina agradeceu a votação unânime que recebeu dos 81 países membros do BAD, considerando que foi “colocado num pedestal colectivo” e prometeu: “mais do que nunca, vamos expandir as parcerias – parcerias financeiras – de conhecimento, e de investimento”, diz a Lusa.

Segundo o banqueiro defendeu “parcerias fortes e inclusivas com a sociedade civil, o mundo académico e os centros de excelência académicos”.

Em relação ao novo Coronavírus, o presidente do BAD considerou que “a pandemia mudou tudo globalmente, atirou para trás o crescimento de África, que perdeu os ganhos e o crescimento económico assegurado durante a última década e, por isso, a recuperação vai ser longa e desafiante”.

Neste âmbito, a saúde, o clima e o ambiente são as áreas eleitas pelo banqueiro como chave para a reconstrução do continente, e prometeu “uma atenção acrescida no apoio às infra-estruturas sanitárias de qualidade”, indica a fonte acima mencionada, consultada pelo “O País”.

Ademais, Adesina disse, sobre a organização do banco, tem de ser “mais ágil e selectivo, para potenciar o que já está a funcionar e reforçar a sua própria capacidade humana e institucional”.

A instituição, as pessoas, a entrega e a sustentabilidade são as palavras-chave apontadas pelo presidente do BAD para o seu mandato até 2025. Prometeu igualmente “construir uma instituição mais forte, fortalecer a capacidade humana, melhorar a eficácia, aprofundar a qualidade e o impacto, e manter a sustentabilidade financeira”, diz a Lusa.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos