O País – A verdade como notícia

Presidente da República destaca agricultura como prioridade na conferência virtual “Investindo no Futuro de África”

O Presidente da República, Filipe Nyusi, destacou hoje a importância da agricultura para o desenvolvimento sustentável e apontou o exemplo do projecto SUSTENTA, que tem como pilares essenciais a aposta na investigação, provisão de insumos para se produzir durante todo o ano, melhoramento da comercialização agrícola, entre outras acções.

O Chefe de Estado falava durante a sua participação na conferência Virtual “Investindo no Futuro de África”, co-organizado pelo Atlantic Council e pela US Interntional Development Finance Corporation (DFC), segundo um comunicado da Presidência, enviado ao “O País”.

Na sua intervenção, Filipe Nyusi afirmou que os recursos provenientes da exploração do gás natural serão investidos noutros sectores prioritários, sobretudo na agricultura, que deve ser a maior fonte de subsistência.

O Chefe de Estado “apontou o exemplo do lançamento do SUSTENTA, que tem como pilares essenciais a aposta na investigação, provisão de insumos para se produzir durante todo o ano, melhoramento da comercialização agrícola e incentivo do processamento dos produtos no país, acções que irão criar 200 mil empregos directos, e mais de um milhão de auto-emprego”.

“Queremos com o investimento na agricultura criar oportunidades para mais 200 mil empregos e mais de um milhão de auto-emprego dos moçambicanos, com destaque para o empoderamento da mulher e dos jovens, o que vai nos permitir alimentar Moçambique rumo à FOME ZERO. Por isso queremos empresários norte-americanos a apostarem no investimento na agricultura do país”, afirmou o Presidente Nyusi.

Segundo o estadista, os projectos de gás estão já em acção, só que ainda não estão a produzir receitas para o país, mas ao ser produzidas, essas receitas devem ser derivadas para outras áreas com o intuito de diversificação da economia, destacando a agricultura como a área com maior potencial, visto que o mercado regional da SADC comporta mais de 300 milhões de consumidores, e o africano mais de um milhão e duzentos.

“Queremos promover a cadeia de comércio regional e africano e dinamizar as trocas comerciais. Queremos ser modelos na aplicação do investimento em África”, afirmou, de acordo com a Presidência.

O Presidente da República anotou ainda que desde a independência nacional, é a primeira vez que se aloca 10 por cento do orçamento do Estado para a agricultura, acompanhada pela criação de zonas francas assim como pela introdução de incentivos fiscais para investidores na área.

O Presidente da República agradeceu ainda o Development Finance Corporation pelo trabalho desenvolvido em Moçambique, nos sectores de gás, energia e financiamento de projectos sócio-económicos.

De referir que o Development Finance Corporation já investiu em Moçambique um total de 1.7 biliões de dólares norte-americanos nas áreas de gás e geração de electricidade a partir do gás natural, refere a nota que citamos.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos