O País – A verdade como notícia

Quinze jovens premiados por terem tido iniciativas inovadoras

O Presidente da República, Filipe Nyusi, dirigiu, ontem, na vila de Dondo, província de Sofala, a cerimónia de entrega de prémios a jovens criativos, nas áreas de empreendedorismo, inovação artística e inovação tecnológica. A iniciativa é da Secretaria da Juventude e Emprego (SEJE)

O júri do prémio foi liderado pelo escritor Mia Couto, que disse que das iniciativas recebidas, o jurado propôs à SEJE que os prémios fossem entregues a cinco concorrentes em cada uma das três categorias e não apenas a três, como previa o regulamento do concurso.

Mia Couto realçou a presença de propostas e vencedores de todo o país, o que significa para ele que cada um dos participantes representa Moçambique na sua unicidade e não somente na sua província ou distrito.

O Presidente da República, por seu lado, congratulou-se pela dificuldade que o júri teve para apurar os vencedores, o que significa que os jovens moçambicanos estão a criar cada vez mais. Falou dos encontros que teve com jovens nas visitas que efectuou nas cidades de Maputo e Cuamba, onde interagiu com jovens que empreendem sem esperar por apoios do Governo ou quaisquer outras instituições, procurando soluções criativas para resolver os seus problemas e alimentar as suas famílias.

Filipe Nyusi chamou atenção, no entanto, para que os fundos destinados ao apoio das iniciativas dos jovens sejam alocados de forma antecipada, para que não cheguem, por exemplo, após o fim da época da sementeira.

Ao SEJE, o Presidente desafiou para a continuidade da iniciativa “Emprega”, com vista a gerar mais empregos e autoemprego e aos jovens, o apelo foi para o não desperdício de programas como o “Sustenta”, que visam dinamizar a agricultura no país.

PR entrega casas no Dondo

Ainda na vila Municipal de Dondo, o Presidente da República entregou 32 casas construídas pelo Fundo de Fomento a Habitação, no âmbito da iniciativa presidencial Habita Moçambique, que tem em Filipe Nyusi o seu patrono. As casas entregues em Dondo, foram as primeiras do projecto numa área que se prevê que venham a ser construídas outras 32 casas, perfazendo 64.

Os beneficiários são maioritariamente jovens e deverão pagar 19 mil meticais por mês durante 20 anos. As casas são do tipo 3 e estão numa área urbanizada, com energia, energia eléctrica e sistemas de saneamento. No mesmo bairro foi feita a infra-estruturação de centenas de terrenos para auto-construção e para edificação de infra-estruturas sociais e económica.

Filipe Nyusi disse que aquela iniciativa é o embrião para uma nova vila satélite de Dondo e deverá igualmente ajudar a expandir a cidade da Beira. Nyusi quer ver o modelo replicado um pouco por todo o país, pois entende que é obrigação do Governo criar condições de habitação condigna para os jovens.

Com a iniciativa o Executivo pretende alargar novas centralidades urbanas e por isso convidou agentes económicos a irem se instalar na proximidade daquele novo bairro de modo a se oferecer diversos serviços e assim desmistificar a ideia de que determinados locais são distantes da cidade. Deu exemplo do que acontece em Maputo, a alguns anos diz que aconselhava jovens a irem construir casas depois da vila de Marracuene, mas alguns consideravam distante, no entanto, hoje já não é mais possível conseguir terrenos em Bobole e ou mesmo Maluana porque esses locais já foram ocupados e estão a crescer exponencialmente.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos