O País – A verdade como notícia

Preços reduzem e produtos escasseiam nos mercados da cidade da Beira

Os preços dos produtos tendem a baixar na Cidade da Beira após a quadra festiva, ao mesmo tempo em que os produtos de primeira necessidade escasseiam.

Bancas às moscas, produtos a deteriorar-se, fraca aderência por parte dos consumidores e promoção de preços baixos caracterizam o mercado Maquinino, um dos principais locais de venda de produtos alimentares na cidade da Beira.

Até ao último dia do ano de 2021, a procura pelos produtos de primeira necessidade era intensa, mesmo com os preços que não eram nada convidativos aos olhos dos consumidores, mas agora há tendência de redução dos preços, como é típico nesta época. A batata, que até custava 50 Meticais por quilograma, agora está ao preço de 45 Meticais. O preço do ovo também registou um ligeiro abrandamento, apesar da escassez que se tem registado desde a quadra festiva.

“A quadra festiva passou e a tendência é baixar o preço, mas o de cebola ainda se mantém. Talvez depois do dia 15, quando recebermos nova cebola, possa baixar. Um quilograma de batata antes custava 50 Meticais, mas hoje tiramos a 45 Meticais”, disse Júlio Martins, vendedor no mercado Maquinino.

A escassez de produtos nas bancas daquele mercado é notória, que, segundo os vendedores, está associada à presente época chuvosa que dificulta o escoamento dos mesmos.

“Com a queda da chuva, não conseguimos tirar os produtos e, quando falamos isso, as pessoas não acreditam. Recebemos este produto de Zimbabwe e os preços não são acessíveis. Comprávamos uma caixa de tomate a 1000 ou 700 Meticais, mas agora houve redução das caixas e vendem-nos a 1300 Meticais”, explicou um vendedor.

Para os consumidores, “o preço ainda não é satisfatório, há carência de tomate, o que há demais são cebola e batata. Na quadra festiva, o saquinho de batata custava 700 Meticais e agora custa 350 Meticais”, declarou uma consumidora que se faz diariamente ao local, para adquirir produtos de primeira necessidade.

Enquanto o movimento continua fraco, os produtos tendem a deteriorar-se no mercado. A falta de clientes pode estar por trás desta situação, mas os vendedores apontam a escassez de produtos no local de compra a grosso.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos