O País – A verdade como notícia

PR reitera aposta no multilateralismo para solução de problemas globais

O Presidente da República, Filipe Nyusi, participa, desde ontem na Semana virtual de Alto Nível da 75ª Sessão da Assembleia Geral das Nações Unidas, subordinada ao lema “O futuro que queremos, as Nações Unidas que precisamos – reafirmando o nosso compromisso colectivo com o multilateralismo”.

Na Assembleia Geral, que decorre até ao próximo dia 2 de OutubroNações Unidas , o Chefe de Estado moçambicano irá contribuir no debate geral com uma intervenção, a partir de Maputo, agendada para amanhã, onde vai transmitir uma mensagem que destaca o compromisso de “celebrar os 75 anos das Nações Unidas, tornando-as mais relevantes para os desafios de paz e segurança, combate à COVID-19 e para a Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável, tomando em consideração os 45 anos da independência Nacional e de cooperação entre a República de Moçambique e as Nações Unidas”.

Ontem, na sua primeira intervenção para a cimeira, Nyusi reiterou a defesa e o compromisso de Moçambique com o multilateralismo como caminho para fazer face às questões de interesse global “e em prol de um mundo estável”.

Na sua intervenção, o estadista moçambicano, vincou os compromissos de Moçambique com a causa e objectivos da ONU.

“Ao celebrarmos os 45 anos de cooperação entre Moçambique e as Nações Unidas, reafirmamos o nosso empenho com os princípios plasmados na Carta das Nações Unidas. Somos, por isso e por outros motivos da nossa história, eternamente por um mundo de paz e concórdia, através da concertação multilateral” disse o Chefe de Estado.

Para Nyusi, “apesar dos constrangimentos com que se deparam, as Nações Unidas, através das suas agências, constituem o maior protector de milhões de vulneráveis pelo mundo, por isso saudamos aos seus funcionários e voluntários”.

O estadista moçambicano realçou que “o lema desta comemoração remete-nos à reflexão sobre o percurso e os desafios que ainda prevalecem, bem como a necessidade de um maior engajamento dos Estados, rumo ao alcance dos compromissos que nortearam a criação desta maior organização mundial”.

Um dos desafios apontados por Nyusi é a implementação dos Objectivos de Desenvolvimento Sustentável ou a Agenda 2030, cujas metas, realçou, “estão incorporadas no nosso Programa Quinquenal do Governo 2020-2024”.

De acordo com um comunicado de imprensa do gabinete de imprensa da presidência da República, Nyusi vai, igualmente, participar na Reunião de Alto Nível para Comemorar o 75º Aniversário das Nações Unidas; Cimeira da Biodiversidade; Reunião virtual de Alto Nível sobre Financiamento da Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável na Era e pós-COVID-19; Reunião de Alto Nível do 25º Aniversário da 4ª Conferência Mundial sobre Mulheres; Reunião de Alto Nível para a celebração e promoção do Dia Internacional para Eliminação Total de Armas Nucleares; Reunião Paralela intitulada “Mesa-Redonda virtual de Alto Nível promovida pela Câmara de Comércio dos EUA e no Centro de Negócio para África dos EUA”, bem como em encontros bilaterais virtuais.

A EFEMÉRIDE

Filipe Nyusi fez ontem uma exortação nacional por ocasião da celebração dos 75 anos da ONU e dos 45 da adesão de Moçambique a esta organização.

Na sua mensagem, o Chefe de Estado apontou o lema das celebrações deste ano como tendo um significado especial para o país.

“O lema deste ano tem para nós um significado profundo, pois, marca um longo trajecto de batalhas, triunfos, recuos, regozijo, mas sobretudo, de perseverança de caminharmos juntos em harmonia” disse Nyusi na sua exortação.

De acordo com Filipe Nyusi, sete décadas e meia depois da criação daquela organização, continuam válidos e actuais os princípios fundamentais da sua criação.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos