O País – A verdade como notícia

PR participa na reunião virtual com o presidente do Grupo Banco Mundial

O Presidente da República, Filipe Nyusi, manteve uma reunião virtual de trabalho com o presidente do Grupo Banco Mundial, David Malpass, esta segunda-feira, “no quadro da excelente cooperação e parceria”.

A reunião tinha como objectivo avaliar os programas de desenvolvimento apoiados pelo Grupo Banco Mundial e perspectivar acções futuras para impulsionar a sua parceria estratégica, em prol do desenvolvimento sustentável de Moçambique, sobretudo nas áreas de infra-estruturas rodoviárias, reconstrução pós-Idai e Kenneth, agricultura, energia e a resposta à COVID -19, de acordo com o comunicado da Presidência enviado ao “O País”.

Durante a reunião, o Chefe de Estado e o presidente do Grupo Banco Mundial reafirmaram o seu empenho na promoção da parceria e cooperação, sobretudo em áreas como impulsionamento do crescimento económico, aumento da produtividade e geração de emprego, desenvolvimento do capital humano e reforço da sustentabilidade fiscal.

Na ocasião, houve pronunciamentos favoráveis em relação ao apoio à agricultura, sobretudo aos pequenos agricultores e empresários deste sector para o aumento da produtividade, renda e geração de mais empregos. Congratularam-se pelo programa “Sustenta”, que passa a ser implementado em todo o país. O Banco Mundial referiu estarem disponíveis 500 milhões de dólares norte-americanos para apoiar a este sector, indica a nota a que nos referimos.

Por outro lado, o Banco Mundial mostrou-se receptivo em continuar a apoiar e financiar os projectos de infraestruturas rodoviárias e a disponibilizar recursos para o financiamento de projectos na área de energia e electricidade, com realce para o projecto de Temane e o da Área 4 da Bacia do Rovuma.

Os dois dirigentes saudaram a postura de transparência da ENH que se traduz na publicação das suas contas e sobre as suas operações, encorajando que se continue a fazer reformas em outras empresas públicas, melhorando o ambiente de transparência de modo a atrair cada vez mais recursos para o país, incluindo o investimento directo estrangeiro.

O Banco Mundial mostrou-se aberto a identificar intervenções concretas em apoio ao programa de reabilitação da Estrada Nacional número 1 (EN1) e outras infraestruturas vitais.

O Banco Mundial Assegurou que continuará a prestar seu apoio e financiamento ao sector privado em áreas prioritárias como agricultura, energia e infraestruturas e na melhoria do ambiente de negócios

TERRORISMO EM CABO DELGADO
Relativamente à insegurança em Cabo Delgado, depois de partilhar informação sobre o impacto dos ataques terroristas e a resposta do Governo, o Banco Mundial encorajou e mostrou-se favorável a apoiar na promoção da reconstrução de infra-estruturas e de actividades de desenvolvimento económico, criação de emprego para os jovens, sendo que deverão ser identificados projectos concretos, refere o documento a que nos referimos.

RESPOSTA À COVID-19
Sobre as acções em curso para travar a propagação do novo Coronavírus, os dois dirigentes congratulam-se pelas medidas e pelo apoio do Banco Mundial através do desembolso de recursos para o apoio directo ao orçamento do Estado. A instituição comprometeu-se a continuar a apoiar os esforços do Governo moçambicano neste sentido.
Por último os dois dirigentes reafirmaram o seu empenho em aprofundar a sua parceria, remetendo aos membros da equipa do Banco Mundial a prosseguir a interação com o Governo de Moçambique para intervir em áreas e programas concretos, sobretudo através da directora residente do Banco Mundial no país.

Durante a reunião virtual, o Chefe do Estado moçambicano fez-se acompanhar pelos ministros da Economia e Finanças, Adriano Maleiane; e Obras Púbicas, Habitação e Recursos Hídricos, João Machatine.

Por sua vez, o presidente do Banco Mundial fez-se acompanhar pelo vice-presidente da instituição que dirige, para a África Austral e Oriental; vice-presidente pelo IFC para o Médio Oriente e Região Africana; vice-presidente pelo MIGA e chefe de operações, bem como pela directora do Banco Mundial para Moçambique.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos