O País – A verdade como notícia

PR fala hoje à Nação sobre Situação de Calamidade Pública

Foto: GPR

O Presidente da República, Filipe Nyusi, fala hoje, às 19:30, à Nação, no âmbito da Situação de Calamidade Pública, a partir de Pemba, em Cabo Delgado. De acordo com o Presidente da República, na sua comunicação, irá actualizar o decreto sobre a Situação de Calamidade Pública.

“Permitam-me que use esta nobre oportunidade para saudar a presença e entrega de forças amigas que, ao vosso lado, juntos combatem com sucesso o inimigo global, o terrorismo. Saúdo, igualmente, a vossa firmeza no combate e prevenção da pandemia da COVID-19, que com a vossa determinação não deixa história de realce no vosso ser. Sobre este assunto da COVID-19, ainda hoje, pelas 19h30, a partir de Pemba, voltarei a actualizar o decreto do Conselho de Ministros que define medidas necessárias”, disse o Presidente da República.

Aquando da sua última comunicação a 27 de Agosto, o país tinha uma taxa de positividade de 18 % e 15% de ocupação de camas. Quanto às mortes, em duas semanas, houve um decréscimo de 166 mortes para 88.
Além disso, haviam sido vacinadas 1,4 milhão de pessoas, um número acima de 100% do previsto.

Na ocasião, Nyusi recordou, ainda, que dos 192 óbitos declarados nas duas últimas semanas que antecederam à sua comunicação, 179 foram pacientes não vacinados.

Actualmente, Moçambique possui uma taxa de positividade de 16.8%, um cumulativo de 1.906 mortes, 149.911 infectados e ainda 146.090 indivíduos livres do vírus. Neste momento, há 2.280 casos activos da COVID-19.

Filipe Nyusi anunciou a sua comunicação em Nampula, onde na sua qualidade de Comandante-Chefe das Forças de Defesa e Segurança (FDS), recebeu a saudação do Comando Superior das FADM, na Academia Militar Marechal Samora Moisés Machel, por ocasião do Dia das Forças Armadas de Defesa de Moçambique. Ainda hoje, em Nampula, Nyusi inaugurou a piscina com dimensões olímpicas, para treino de cadetes e visitou a biblioteca modernizada daquela instituição militar.

“É devido a vossa coragem, sacrifício e entrega abnegada que milhões de moçambicanos olham para o futuro com esperança. A vossa inestimável contribuição tem, igualmente, a inestimável apreciação do povo que estão a defender. Regozijamo-nos pelo alto espirito de colaboração e coordenação com as forças congéneres do Ruanda e da SADC, que vieram para nos apoiar. Cabe as Forças Armadas de Defesa de Moçambique (FADM), Forças de Defesa e Segurança (FDS) e os moçambicanos a responsabilidade primária de defender a soberania e integridade territorial do nosso país”, destacou Nyusi.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos