O País – A verdade como notícia

PR fala hoje à Nação sobre terrorismo em Cabo Delgado

O Presidente da República profere hoje uma comunicação à Nação sobre a situação sobre o combate ao terrorismo em Cabo Delgado. Filipe Nyusi também vai falar da situação humanitária dos deslocados interno em consequência da mesma violência armada.

Com forças de apoio a chegar a Moçambique, todos os dias, o país prepara-se para uma nova frente contra o terrorismo, que assola o país há mais de três anos.

Esta semana, um grupo de avanço da Força em Estado de Alerta da Comunidade Desenvolvimento da África Austral (SADC) aterrou em Pemba, dias depois das tropas do Ruanda, com a finalidade de afinar estratégias com a contraparte moçambicana.

Cada país da Comunidade Desenvolvimento da África Austral deverá trazer ao país seu apoio com vista a erradicar um problema que além de tirar sono a Moçambique, ameaça a estabilidade dos países vizinhos. Porém, a África do Sul será o comandante-mor de todas as forças por ter maior número nas suas fileiras.

As tropas estrangeiras que deverão apoiar no combate ao terrorismo não serão apenas africanas, sendo que a há outros países e organizações que se predispuseram a ajudar.

Recentemente, por exemplo, os ministros dos negócios estrangeiros da União Europeia aprovaram a criação da Missão de Formação Militar da União Europeia com o objectivo de formar e apoiar as Forças Armadas de Moçambique, na protecção da população civil e no restabelecimento da segurança e protecção na província de Cabo Delgado.

Mas enquanto a região e o mundo unem esforços para eliminar os terroristas em Moçambique, há males que já estão instalados, como a situação deplorável em que se encontram os deslocados em Pemba e outras regiões do país.

Por exemplo, a região de Matemo, na Ilha do Ibo, tornou-se numa espécie de campo de concentração de deslocados que abandonaram a zona norte da província de Cabo Delgado devido à insegurança.

Para estes, há apoios que são mobilizados a nível do mundo todo. Ainda há menos de uma semana, o Japão anunciou um apoio de 113.4 mil milhões de meticais para assistência aos refugiados, requerentes de asilo e deslocados internos em Moçambique.

Quem também juntou-se juntar-se aos diferentes apoios é o presidente da República de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa, que decidiu doar 2.2 mil milhões de meticais do prémio  “Prémio José Aparecido de Oliveira”, que lhe foi atribuído pela CPLP, às vítimas do terrorismo no norte de Moçambique.

É neste contexto que o Presidente da República e Comandante-Chefe das Forças de Defesa e Segurança irá se dirigir à nação moçambicana conforme anunciou a Presidência da República em comunicado de imprensa.

“A Comunicação do Chefe de Estado irá abordar a situação do terrorismo que assola a região norte da província de Cabo Delgado. O Presidente da República (…) vai fazer uma abordagem profunda sobre a situação de segurança na província, com particular realce a situação humanitária, a actuação das FDS, a participação das forças estrangeiras, defensa da soberania e outros assuntos de interesse nacional”.

A comunicação do Chefe de Estado está prevista para as 19 horas deste domingo.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos