O País – A verdade como notícia

PR diz ser urgente combater corrupção e burocratismo 

Dois dias após a divulgação do relatório “Doing Business”, em que Moçambique caiu uma posição para o lugar 138, em 190 países no que diz respeito a facilidade de fazer negócios, o Governo convocou uma reunião para reflectir sobre o ambiente de negócios. Perante individualidades que representam o Governo, instituições multilaterais, parceiros de cooperação, academia, entre outros, o Presidente da República, Filipe Nyusi, foi incisivo na sua abordagem sobre as causas do problema.

Nyusi aponta a Corrupção e burocratismo como os maiores responsáveis pelo fraco ambiente de negócios em Moçambique. O Presidente aponta também a má postura do funcionário público como outro factor que contribui para o problema.

Em relação aos indicadores de desempenho avaliados pelo Banco Mundial, Filipe Nyusi questiona o facto de Moçambique atrasar-se perante outros países africanos, mesmo com todas as condições para avançar.

O Presidente da República ainda sugeriu objectividade na implementação de reformas pela melhoria do ambiente de negócios, pelo entendimento de que os problemas já foram identificados.

Nyusi criticou também a postura pouco profissional de alguns funcionários públicos e atribui a toda a sociedade a responsabilidade de melhorar o ambiente de negócios, sobretudo ao sector privado, a quem chama atenção para que não se conforme com os maus resultados divulgados pelo Relatório “Doing Business”. 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos