O País – A verdade como notícia

PR criticado por não incluir dívidas ocultas no informe

Os comentadores do programa Pontos de Vista, da STV, criticam o Presidente da República, Filipe Nyusi, por não incluir o dossier dívidas ocultas no informe sobre os dois anos e meio do seu mandato.

Ericino de Salema e Tomás Vieira Mário, começaram por elogiar o Presidente da República por autoavaliar os dois anos e meio do seu mandato, usando para além de comunicados de imprensa, as redes sociais. Entretanto, Ericino de Salema reprova a metodologia usada pelo Chefe de Estado para elaborar a comunicação.

“Diz que foram construídos vários quilómetros de estrada, vários quilómetros de linha férrea, entretanto, não diz concretamente quantos quilómetros. E ainda que o dissesse, era suposto dizer o que isso significa para a totalidade que foi planificada para o mesmo período”, apontou o comentador.

De Salema faz uma avaliação negativa da metade do mandato de Filipe Nyusi porque muita coisa ficou por fazer, considerando que o Presidente assumiu o mandato num contexto problemático. O comentador considera que o Presidente devia incluir na nota as dívidas ocultas.

“No seu informe, o chefe do Estado não toca a questão das dívidas ocultas como um factor que terá afectado negativamente o seu mandato nestes dois anos e meio, mas acredito que isso é incontornável, obviamente que afectou. Então, se tivesse que fazer uma avaliação numérica, arisco-me a fazer isso, de zero a 20 valores, com muito esforço dava 8.5 ao nosso Chefe do Estado”, explanou.

Tomás Vieira Mário critica a omissão, no informe, do dossier sobre as dívidas. “Realmente achei estranho que não houvesse uma linha do Chefe do Estado sobre a dívida pública, que é hoje o tema, e digo, vai ser um tema que, ainda que paguemos a dívida, fica no perfil de Moçambique como um país de risco”

Contudo, o comentador do programa Pontos de Vista faz um elogio ao Presidente. “A questão da paz, penso que ele dirigiu com muita mestria, talvez não por todos compreendida e aceite, mas me parece que ele fez um esforço de dar metodologia pessoal ao processo de paz. Vejamos agora se tem ou não sucesso e aí sim tem todo o mérito de ser elogiado”, disse.

Noutro desenvolvimento, Ericino de Salema diz que o Chefe de Estado perdeu a oportunidade de explicar, efectivamente, a expressão “Moçambique está de Volta”.

Porém, ambos comentadores do Pontos de Vista elogiam o Chefe de Estado pela atitude de autoavaliação, apesar de não estar prevista legalmente.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos