O País – A verdade como notícia

Porto de Maputo ordena retirada de camionistas junto ao portão nº 1

O Porto de Maputo ordenou a retirada dos camiões de transporte de carga do recinto portuário usado por estes como estacionamento. Os transportadores não concordam, alegadamente porque a medida pode ser ilegal.

Foi através de um documento que os transportadores de carga receberam a informação do prazo para a sua retirada do estacionamento junto ao portão nº 1 do Porto de Maputo.

O prazo para a retirada dos camionistas do local é a próxima quinta-feira, dia 28 de Abril corrente, segundo determinou a Sociedade de Desenvolvimento do Porto de Maputo (MPDC) concessionária e gestora da infra-estrutura portuária.

Mas a informação, por sinal, não nova para os transportadores, não foi bem recebida.

Anselmo Momed é transportador há mais de 30 anos. Ouvido pela nossa reportagem, nada mais conseguiu dizer se não mostrar a insatisfação. “Nós recebemos uma notificação de dia para noite e ficamos sem saber para onde ir. Não temos problemas em sair, o que pretendemos é que nos indiquem um local para realizar o nosso trabalho”.

Vinte anos depois, segundo os transportadores, não faz sentido a sua retirada do local sem indicação de um outro espaço para a realização das suas actividades.

A Associação dos Transportadores do Porto de Maputo diz que, durante o período das negociações, houve promessas de indicação de um novo parque.

Entretanto, a entidade responsável pela gestão do porto desmente a informação. “Estaríamos a dizer, por exemplo, para comprar um carro e dizer para o município criar um estacionamento para parquear o mesmo. Se fosse assim, o porto teria a responsabilidade para parquear todos os carros que acedem ao Porto de Maputo”.

A directora da Autoridade Portuária, Kristina Abudo, diz ainda que estão já há três anos no processo de negociação para a saída voluntária dos transportadores. Mas, “infelizmente, sem sucesso, tivemos um envolvimento do INATRO, da própria Associação dos Transportadores, a FEMATRO e o próprio Conselho Municipal”, disse, acrescentando que, “no final do dia, o projecto de requalificação vai beneficiar os próprios transportadores”.

O que no entender do porto de Maputo também não constitui verdade são os 20 anos de trabalho que os transportadores dizem ter naquele local, atendendo que, até finais de 2004, o portão em referência não existia. “A Associação dos Transportadores existe desde 2013 e o principal ponto de entrada era pela praça dos transportadores”, afirmou.

Segundo a MPDC, no local em causa, pretende-se requalificar o acesso ao Porto de Maputo e estabelecer uma zona de triagem de camiões no qual será envolvido um sistema automatizado com os camiões de trânsito e incorporação de todos os regimes de carga.

Tais intervenções visam aliviar o congestionamento que tem vindo a ser registado ao longo da EN4.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos