O País – A verdade como notícia

Polícia Municipal da cidade de Maputo agride e detém um cidadão injustamente

A Polícia Municipal espancou e deteve, injustamente, um jovem de 33 anos de idade, em plena via pública, na cidade de Maputo. O acto aconteceu aos olhos de alguns cidadãos que, mesmo apelando para a contenção por parte da Polícia, os agentes agressores não paravam de violentar a vítima.

O momento da agressão, protagonizada pelos agentes da Polícia Municipal, foi retratado num vídeo amador no qual se ouviam os gritos de reprovação face a actuação dos homens da lei e ordem.

A vítima da agressão foi Pinto Tembe, pai de dois filhos, carinhosamente chamado como Xirico, que diz não saber o porquê de ter sido agredido e embutido à força debaixo dos bancos do carro da Polícia. Diz ainda que, quando foi levado à esquadra, teria sido novamente espancado.

“Cheguei à esquadra, eram sete policiais e cada um me deu dez chambocos. Bateram-me muito, não sei porquê, eu estava com meu tchova parado ali e, quando eles chegaram, começaram a arrancar os bens das pessoas e eu estava apenas a ajudar os colegas para que não perdessem os seus produtos”, contou Pinto Tembe.

Ginoca Francisco, que esteve no momento da confusão, diz ter tentado acudir, mas foi em vão, pois os agentes não paravam de actuar.

“Se a Polícia agir daquele jeito, não vamos sobreviver, isso é desumano. Eles chegaram aqui, aquele senhor só estava a defender os colegas e, na tentativa de defendê-los, acabou mal. Levou porrada, foi arrastado como se fosse nada. A minha voz nem se ouve bem, porque tentei defender aquele senhor de todas as maneiras. A vida não pode ser desse jeito”, detalha Ginoca Francisco.

O Comandante da Polícia Municipal, Ernesto Zualo, pede, em nome da corporação, desculpas à vítima e aos munícipes da capital do país e diz que os quatro agentes do Distrito Municipal Kalhamanculo estão suspensos.

“Houve excesso de zelo, mas queremos dizer que não é o modus vivendi, que não é o comando que nós demos aos nossos agentes e, por isso, já há um processo levantado para responsabilizar a atitude dos nossos agentes. Quero aproveitar esta oportunidade para pedir desculpas ao cidadão e aos munícipes em geral. A Polícia Municipal distancia-se completamente daquele tipo de atitudes”, diz Ernesto Zualo.

Pinto Tembe, que ainda se ressente das agressões e apresenta hematomas e lesões visíveis em muitas partes do seu corpo, diz ser indiferente ao pedido  de desculpas.

Refira-se que não é a primeira vez em que os agentes da Polícia agridem vendedores naquele ponto do bairro do Aeroporto “A”, mas esta foi a primeira em que foram filmados cujo vídeo daquelas atrocidades foi divulgado.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos