O País – A verdade como notícia

“Poesia em roda viva” promove literatura moçambicana

Às 19h30 do dia 16, arranca a primeira edição de “Poesia em roda viva”, uma sessão de tertúlias que terá lugar no restaurante de gastronomia moçambicana em Alfama, Portugal. De acordo com a nota da organização, este é um pretexto para dar a conhecer ao público lisboeta as mais fascinantes e promissoras vozes da nova geração de poetas moçambicanos, através dos seus textos. Assim, a leitura dos poemas estará ao cargo das actrizes Marisa Bimbo e Rita Amaral Duarte.

Para a edição de estreia, as convidadas são três, nomeadamente: Sónia Sutuane, Mel Matsinhe e Hirondina Joshua, cuja escrita, avança a nota de imprensa: “como diria o poeta Eduardo White, nos convida a entrar ‘dentro do poema’ e ver ‘acender o sol ou espreitar a música’, que é lágrima e canto, pesar e esperança, beleza e protesto”.

O destaque desta edição de estreia vai para Sónia Sultuane, que, a caminho dos 20 anos de estrada literária, diz a organização de “Poesia em roda viva”, em nota de imprensa, “apresenta-se como uma das mais consagradas poetas moçambicanas da actualidade.

A primeira edição “Poesia em roda viva” em Portugal tem curadoria de Venâncio Calisto.

As autoras

Sónia Sultuane nasceu em Maputo, Moçambique, em 4 de março de 1971. É uma artista multifacetada – poeta, artista plástica, escritora, colaboradora da imprensa e curadora. É uma voz afirmada na poesia, desde a estreia com a obra Sonhos, em 2001.

Além de escritora e artista plástica, seu mérito é reconhecido, por seu papel social na valorização das mulheres do mundo, por sua participação em festivais internacionais e moçambicanos. Tem os seguintes livros publicados: Sonhos (2001), Imaginar o poetizado (2006), No colo da lua (2009), A Lua de N´weti (2014), Roda das encarnações (2016) e Celeste, a boneca com olhos cor de esperança (2016). Sultuane é Prémio Femina 2017 – Mérito nas Letras: Literatura – Poesia em Portugal. Foi Escritora do ano 2014, pelo seu papel social na valorização das mulheres, no Festival Internacional de Poesia Mujeres Poetas Internacional, organizado pelo ‘Círculo de Escritores Moçambicanos na Diáspora.

Mel Matsinhe nasceu em Inhambane, Moçambique. Cresceu no mundo da música. A paixão pela poesia desenvolveu-se discreta e imperceptível. Estudou pedagogia musical e performance de piano na Escuela Nacional de Música de Havana. Mestrada em História e Musicologia pela Universidade de Oslo. Pianista e cantora, criou e dirige o Centro de Artes Xiluva, vocacionado para a formação artística de crianças e adolescentes. A artista é também directora do “Njinguirintana”, Festival da Criança, e do Concurso Infantil de Literatura “Flores que Nunca Murcham”. “Ignição dos Sonhos” é sua primeira obra de poesia.

Hirondina Joshua nasceu a 31 de Maio de 1987. É uma poeta moçambicana, membro da Associação dos Escritores Moçambicanos (AEMO). É autora do livro Os ângulos da casa e Menção extraordinária no Premio Mondiale di Poesia Nósside, 2014.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos