O País – A verdade como notícia

PM líbio acredita que eleições podem resolver crise política

A Líbia continua a enfrentar um contexto conturbado, depois da revolta de 2011, que derrubou Muammar Khadafi. Fayez Serraj, Primeiro-Ministro líbio, afirmou, ontem, que a realização de eleições pode resolver a crise política no país, durante um encontro com o ministro dos Negócios Estrangeiros italiano, Angelino Alfano, na capital Tripoli.

Segundo informa a Lusa, Fayez Serraj indicou que a Comissão Eleitoral da Líbia iniciou o registo de eleitores e os preparativos para realizar eleições no próximo ano, depois da aprovação da lei eleitoral e da votação de uma Constituição para o país. Para que a paz seja uma realidade naquele país africano, o representante das Nações Unidas instou os dois governos líbios — o de Tripoli e o de Tobruk (leste), controlado por Khalifa Haftar — a negociar e criar uma instituição transitória que organize os actos eleitorais, apelando às partes para "se absterem de qualquer acção passível de minar o processo político".

Conforme noticia a Lusa, as duas autoridades disputam o poder no país: um governo de união nacional reconhecido pela comunidade internacional, sediado em Tripoli, e uma autoridade que exerce o poder no leste da Líbia, com o apoio do marechal Khalifa Haftar e do autoproclamado Exército Nacional Líbio (ANL), vinculado ao governo em Tobruk.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos