O País – A verdade como notícia

Pescadores em Sofala ainda ressentem-se dos efeitos do ciclone Idai

Dezenas de pescadores de Chinamacondo, no distrito de Dondo, cujos meios para a sua actividade foram destruídos pelo ciclone Idai, em Março do ano passado, ainda queixam-se dos prejuízos resultantes daquele desastre e pedem apoio.

Redes de pescas, canoas, congeladores e outros meios foram arrastados e destruídos pelo ciclone Idai. Os pescadores alegam ainda clamam por apoios para refazer as suas vidas.

Nos últimos 20 meses, o grupo recorre à pesca à linha, o que não traz benefício de acordo com as expectativas.

“A quantidade de peixe capturado no mar na base de pesca à linha é muito reduzida em relação ao uso de redes de pesca. O nosso rendimento baixou bastante e desde que houve o ciclone Idai tem sido muito difícil alimentar as nossas famílias”, disse Tonito Francisco, representante dos pescadores em Chinamacondo, distrito de Dondo.

Segundo a mesma fonte, algumas das canoas usadas para a pesca são emprestadas e quem tem dinheiro manda fabricar o próprio meio de pesca. “Rogamos ao governo para que nos ajude a sair desta situação, com urgência”.

José Sendela, chefe do Departamento de Pescas em Sofala, garantiu que vários apoios multiformes já foram disponibilizados a mais de 300 pescadores. Espera-se que mais ajuda chegue a todos.

Os pescadores falavam no âmbito do Dia Mundial da Pesca, último sábado. A cerimónia alusiva à efeméride foi orientada pela secretária de Estado da província de Sofala, Stella Zeca, que apelou para uma pesca sustentável.

 

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos