O País – A verdade como notícia

Peruanos elegem novo Presidente da República

Mais de 25 milhões de eleitores vão às urnas, este domingo, para escolher o novo Presidente, 130 parlamentares e cinco representantes para o Parlamento Andino nas eleições gerais, no Peru.

Segundo a Lusa, a sondagem mais recente, realizada pelo instituto Ipsos para o jornal El Comercio sobre a eleição presidencial, mostra em primeiro lugar, o candidato de centro-esquerda Yonhy Lescano, do Partido Acção Popular, com 14,7% dos votos válidos.

Seguem-se o economista Hernando De Soto, do partido de direita neoliberal Avança País, com 13,9%; e a candidata do bloco esquerdista Juntos pelo Peru (JP), Verónika Mendoza, com 12,4%.

Em quarto lugar aparece com 11,9%, o ex-futebolista George Forsyth, candidato de centro-direita do partido Vitória Nacional; e em quinto lugar, com 11,2%, está Keiko Fujimori, filha do ex-Presidente Alberto Fujimori (1990-2000) e líder do partido ‘fujimorista’ da direita populista Força Popular.
Entre os 18 candidatos presidenciais, ainda se destaca Rafael López Aliaga, do partido de extrema-direita Renovação Popular, que detém 8,2% dos votos, segundo o Ipsos.

Uma outra pesquisa de intenção de voto, realizada por telefone pelo Instituto de Estudos do Peru (IEP) para o jornal La República, mostra Keiko Fujimori e Hernando De Soto empatados nos dois primeiros lugares, ambos com 9,8%, escreve Notícias ao Minuto citando a Lusa.

O Peru teve quatro Presidentes entre 2016 e 2021.

Em 2018, o Presidente Pedro Pablo Kuczynski, eleito em 2016, renunciou após a revelação do seu envolvimento no escândalo da empresa brasileira Odebrecht e foi substituído pelo seu primeiro vice-Presidente, Martín Vizcarra.

No dia 09 de Novembro, Vizcarra foi deposto após um processo de impeachment por incapacidade moral que desencadeou uma grande onda de protestos em todo o país.

No dia 10 de Novembro, o presidente do Congresso, Manuel Merino, assumiu o poder, mas durou apenas uma semana, e renunciou ao cargo devido aos protestos no país. A Presidência ficou interinamente, a partir de 16 de Novembro de 2020, nas mãos de Francisco Sagasti que, em questão de horas, passou de líder do Legislativo a chefe de Estado.

AS eleições gerais do Peru terão observadores de dezassete organizações e organismos internacionais, segundo a comissão eleitoral peruana. A maior missão de observação eleitoral será da Organização dos Estados Americanos (OEA), com 26 observadores. No Peru já estão três especialistas eleitorais da União Europeia (UE), avança o Observador.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos