O País – A verdade como notícia

Pentágono pondera incluir Israel no comando para o Médio Oriente

O Departamento de Defesa norte-americano anunciou este sábado a intenção de incluir Israel no seu comando central para o Médio Oriente, com vista a consolidar a frente contra o Irão.

“A diminuição da tensão entre Israel e países árabes vizinhos, graças aos acordos de Abraão, dá aos Estados Unidos uma oportunidade estratégica de reunir parceiros-chave contra ameaças comuns no Médio Oriente”, justificou o Pentágono em comunicado, sem mencionar o Irão.

Os “Acordos de Abraão” visam uma normalização das relações entre os países árabes e Israel.

Segundo escreve o Notícias ao Minuto, os Emirados Árabes Unidos, Bahrein, Sudão e Marrocos normalizaram as relações com Israel, sob a égide dos Estados Unidos, representados por Jared Kushner, genro e conselheiro do presidente Donald Trump. Após estas mudanças, o Pentágono considerou que as relações militares com Israel podem ser geridas pelo comando central do Médio Oriente e não pela direcção europeia do Centcom.

Os avanços diplomáticos permitiram pôr fim à ideia de que não seria possível qualquer acordo com Israel sem uma resolução do conflito israelo-palestiniano e deram a Washington a possibilidade de consolidar uma aliança com países árabes sunitas contra o Irão, considerado a principal ameaça à estabilidade da região.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos