O País – A verdade como notícia

Doze pessoas morrem num naufrágio em Cabo Delgado

Doze pessoas perderam a vida em consequência do naufrágio de uma embarcação artesanal que fazia trajecto Pemba – Ilha do Ibo, transportando passageiros e ajuda humanitária para os deslocados que vivem no arquipélago das Quirimbas.

Segundo residentes de Pemba que tinham familiares e amigos nessa fatídica viagem, o incidente ocorreu de madrugada em Namavi, distrito de Quissanga, poucos horas depois de a embarcação ter partido da praia de Paquitequete, o principal ponto de embarque e desembarque ao nível da capital da província de Cabo Delgado.

“A embarcação partiu a noite, por volta das vinte horas de segunda-feira, e quando eram cerca das uma hora de madrugada recebemos informações que a mesma naufragou e que o marinheiro foi sido socorrido para Ibo. E quando contactamos telefonicamente os nossos familiares que estavam de viagem para Ibo, soubemos que estavam bem, mas que algumas pessoas tinham morrido, na sua maioria mulheres e crianças”, contou Amade Buana, familiar de um dos sobreviventes.

A equipa da administração Marítima, com apoio das Forças de Defesa e Segurança (FDS) estiveram no terreno para socorrer os sobreviventes e recolher os corpos que foram encontrados a flutuar nas margens de Arimba, uma aldeia do distrito de Quissanga.

Foram resgatadas 14 pessoas, 4 das quais estão no Ibo, incluindo o marinheiro da embarcação, e 10 estão em Arimba. Segundo administrador marítimo de Cabo Delgado, Tauacale Avelino, 12 pessoas perderam a vida.

“Segundo nosso registo, a embarcação tinha cerca de quatro toneladas e devia levar mais 8 passageiros incluindo a tripulação. Mas acabou por carregar 26 pessoas, tendo largado a âncora antes da hora, sem condições para navegação nocturna. Chegado na zona de Namavi, com a superlotação aliada ao mau tempo que se fazia sentir, a embarcação não aguentou e naufragou”, revelou Tauacale Avelino.

A administração marítima de Cabo Delgado avança ainda que além do excesso de lotação e más condições de navegabilidade, a embarcação não possuía coletes salva vidas.

“O chefe da tripulação foi detido na Ilha do Ibo e deverá ser transferido a Pemba, para que seja supostamente responsabilizado pela desobediência e negligência durante esta viagem”, concluiu Tauacale Avelino

Este é o terceiro naufrágio registado na província de Cabo Delgado em 2021. Os primeiros dois incidentes ocorreram na mesma rota, sendo que em um deles, 5 pessoas morreram.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos