O País – A verdade como notícia

Paulo Oliveira “acelera” para o  Mundial de todo-o-terreno

O piloto moçambicano Paulo Oliveira participa, de 22 a 24 de Julho corrente, no campeonato do mundo de todo-o-terreno, Baja Aragon, competição a realizar-se na região de Teruel, na Espanha.

Nesta competição, na qual irão desfilar cerca de sessentas pilotos, Oliveira espera pontuar o máximo possível nos cerca de 896 quilómetros a percorrer.

O piloto, que em Outubro de 2020 arrancou uma qualificação inédita para o Rally Dakar, prova que juntou os melhores do planeta, espera fazer frente a adversários fortes de todos planeta e com outro nível de preparação mesmo condicionados pela COVID-19.

Oliveira, lembre-se, evidenciou-se nas provas de classificação do “Andalucia Rally”, na Espanha.

E, para continuar a trilhar bons caminhos, espera recorrer à experiência acumulada nas provas internacionais em que participou com destaque para o rally todo-o-terreno de Marrocos, Jordânia, Portugal, entre outros países.

“Tenho boas recordações das pistas da Espanha. Basta lembrar que, em 2020, Moçambique deu um salto na história do desporto motorizado todo-o-terreno, ao qualificar-me, pela primeira vez, para o Rally Dakar 2022. Este é, sem dúvida, um elemento inspirador e queremos aproveitar ao máximo a pontuação nesta Baja do Aragon, que servirá de treino para o Dakar”, observou o piloto.

Outrossim, o mundial todo-o-terreno Baja Aragon será um campo fértil para novas experiências, ou seja, para que Paulo Oliveira teste pela primeira vez a sua nova mota que, com a qual, irá participar no tão aguardado Rally Dakar, na Arábia Saudita, em 2022.

Oliveira quer voltar a elevar bem alto a bandeira de Moçambique: “O peso da responsabilidade é elevado, mas é um orgulho muito grande elevar a nossa bandeira e terminar cada corrida com o apoio e carinho dos nossos compatriotas. O que antes era sonho de Paulo Oliveira, hoje, posso dizer que é sonho de todos os moçambicanos, é um prazer enorme para mim”, sublinhou.

Participar em competições desta natureza acarreta custos e, em o apoio de vários parceiros, tal não seria possível. É por isso mesmo que Paulo Oliveira não se esquece dos seus patrocinadores: “gostava de agradecer imenso os meus patrocinadores que têm tornado possível a minha participação nestas competições internacionais, designadamente Access Bank, Grupo Salvador Caetano, Intelec Holdings, Cine Group, Hotel Polana, Agência de Viagens Cotur, Trassus, Motul e Inatur e a Secretaria do Estado do Desporto”, reconheceu.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos