O País – A verdade como notícia

Partido encerra “extraordinária” com passo acertado rumo ao XI congresso

A IV sessão extraordinária do Comité Central da Frelimo, que terminou no último sábado, em Maputo, decidiu responsabilizar os seus militantes no que concerne ao desempenho do partido, através da atribuição de tarefas específicas a cada membro.

O Comité Central do partido no poder em Moçambique deliberou, ainda, sobre a necessidade da consolidação da unidade nacional, de modo a fortalecer a inclusão, reconciliação nacional, partilha de princípios e valores, através de uma abordagem multissectorial, que conjuga factores políticos, económicos, sociais e tecnológicos.

“O Comité Central saúda a forma como os militantes, membros e simpatizantes do partido têm estado a trabalhar, e em condições adversas, e encoraja-os a continuarem a dar esse exemplo de perseverança, ponderação e serenidade”, refere um comunicado emitido no final da sessão, sobre as decisões tomadas em torno do ponto da agenda referente à “análise da situação interna do partido”.

Durante a sessão, os membros do Comité Central encorajaram o presidente do partido e Chefe de Estado, Filipe Nyusi, “a continuar com os esforços para o restabelecimento da paz efectiva e a prosseguir no seu estilo de liderança, visando o alcance do desenvolvimento económico e sociocultural almejado pelo povo moçambicano”. O Comité Central saudou, igualmente, o Governo “pela clareza e realismo com que tem enfrentado os desafios actuais do país, na perspectiva de um futuro risonho para todos”.

Além da análise da situação interna, a IV sessão extraordinária do Comité Central da Frelimo teve outros dois pontos da agenda, nomeadamente, apresentação da proposta do plano de actividades e orçamento.

Actividades e orçamento aprovados

Segundo o comunicado, os membros do Comité Central aprovaram, por unanimidade, o plano de actividades e o orçamento, bem como todos outros documentos constantes da agenda. No caso da situação política, económica, social e paz, o Comité Central destacou que, graças ao empenho e dedicação do presidente do partido e Chefe de Estado, bem como de outras forças vivas da sociedade, depois de um período de contracção económica e instabilidade político-militar, a situação política do país está estável, rumo a uma paz efectiva.

“Outrossim, a situação económica do país tende a estabilizar-se, registando-se uma tendência de estabilização do metical face às principais moedas de troca”, refere o comunicado. Afirma, ainda, que a população moçambicana, em geral, e os agricultores, em particular, assumiram a orientação do governo para a necessidade de aumento da produção e produtividade agrícola.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos