O País – A verdade como notícia

Papa desiste de ir a Kyiv e de se encontrar com o patriarca russo

Foto: Correio Braziliense

A informação é avançada pelo jornal La Nación, citado pela Lusa, que explica que a razão que leva o Papa a recuar da intenção de ir a Kyiv é não querer colocar em causa o fim da guerra. Francisco disse, igualmente, que não se iria encontrar com o líder ortodoxo russo Cirilo.

Segundo escreve o Notícias ao Minuto, que cita a Lusa, o líder máximo da Igreja Católica diz que não pode “fazer algo que coloque em risco objectivos mais elevados, que são o fim da guerra, uma trégua ou mesmo um corredor humanitário. De que serviria o Papa ir a Kyiv se a guerra continuar no dia seguinte?”.

Sobre a sua relação com o patriarca ortodoxo russo, Francisco diz ser muito boa. O Vaticano esteve a organizar um encontro entre os dois líderes, que deveria ocorrer em Junho, em Jerusalém, considerado um território neutro, mas o mesmo foi suspenso.

“A nossa diplomacia entendeu que um encontro dos dois neste momento poderia causar muita confusão. Sempre promovi o diálogo inter-religioso. Quando era arcebispo de Buenos Aires, reuni cristãos, judeus e muçulmanos num diálogo frutífero, iniciativas das quais mais me orgulho. É a mesma política que promovo no Vaticano”, declarou Francisco.

Mesmo sem poder realizar a visita a Kyiv e ao líder ortodoxo russo, o Papa diz estar disponível e disposto para pôr fim à guerra na Ucrânia, que já matou mais de dois mil civis e fuga de mais de 12 milhões de pessoas, segundo dados da ONU, que alerta para a probabilidade de o número real ser muito maior.

De acordo com a Lusa, citada pelo Notícias ao Minuto, o Papa Francisco encontrou-se com o patriarca ortodoxo russo em 2016, em Havana, sendo esta a primeira vez em que os chefes das duas igrejas se reuniram depois do Grande Cisma de 1054.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos