O País – A verdade como notícia

Países africanos unem-se para preservar florestas

Países africanos membros do Fórum Africano de Florestas debatem, desde hoje, em Maputo, a criação de uma estratégia africana para a conservação das florestas com foco na contenção e travagem das mudanças climáticas. Xavier Sakambuera, director Nacional de Florestas, afirma que o encontro, que reúne 16 países africanos da África central, vai permitir a troca de experiências entre as nações que vão ajudar a melhorar a forma de preservação do ambiente.

Espera-se que no fim do encontro as diferentes ideias trazidas pelos países possam ser harmonizadas numa só estratégia que o continente irá defender nos próximos simpósios internacionais sobre a matéria. O director Nacional de Florestas deu a conhecer que no âmbito da preservação das florestas, o país adoptou recentemente a estratégia de Redução de Emissões de Carbono devido ao Desmatamento e Degradação de Florestal (REDD+).

“Esta estratégia REDD+ consiste na capacitação das comunidades sobre a importância da gestão sustentável dos recursos faunísticos. Ensinamos a comunidade que não deve desbravar a floresta desnecessariamente e a importância do plantio de árvores. Quando um técnico planta uma árvore está a criar uma pequena indústria de produção de oxigénio e de redução de dióxido de carbono”, explicou Xavier Sakambuera.

As florestas e espaços verdes são muito importantes para a preservação do ambiente porque as plantas absorvem o dióxido de carbono e através da fotossíntese o transforma em oxigénio. O dióxido de carbono destrói a camada de ozono que protege a terra dos raios ultravioleta que casam o aquecimento global.

Xavier Sakambuera revela que as principais causas da degradação das florestas continuam a ser as queimadas descontroladas, a agricultura itinerante ou nómada e o crescimento das cidades, a urbanização. Segundo o último inventário florestal nacional, realizado em 2007, o país perde anualmente 220 mil hectares de florestas.

O encontro tem a duração de cinco dias e participam representantes do Malawi, África do Sul, Tanzânia, Suazilândia, Angola, Moçambique, Lesotho, Zâmbia, Zimbabwe, Etiópia, Uganda, Quénia, Ganha, Nigéria, Gambia, Libéria e Sudão.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos