O País – A verdade como notícia

Pais e encarregados a favor da permanência da aluna grávida no curso diurno

A sociedade civil considera acertada a decisão de manter as alunas grávidas no período diurno. A decisão foi tomada em Dezembro, através de um despacho da ministra da Educação e Desenvolvimento Humano.

Durante 15 anos, o governo impediu que crianças grávidas do ensino primário e secundário frequentassem as aulas no período diurno. Depois de muita pressão da sociedade civil, o governo revogou a decisão em Dezembro de 2018, evitando assim a transferência obrigatória de alunas grávidas para o curso noturno.

Mas todos concordam com a decisão. E não é para menos: só em 2017, três mil meninas com menos de 18 anos que frequentavam aulas no período diurno abandonaram a escola devido à gravidez.

Recorde-se que as aulas do ensino geral arrancam já no mês de Fevereiro.

Partilhe

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
Share on telegram
Share on whatsapp
Share on email

RELACIONADAS

+ LIDAS

Siga nos